2005-07-30

vida...

Reinvenção

A vida só é possível
reinventada.

Anda o sol pelas campinas
e passeia a mão dourada
pelas águas, pelas folhas...
Ah! tudo bolhas
que vem de fundas piscinas
de ilusionismo... — mais nada.

Mas a vida, a vida, a vida,
a vida só é possível
reinventada.

Vem a lua, vem, retira
as algemas dos meus braços.
Projeto-me por espaços
cheios da tua Figura.
Tudo mentira!
Mentira da lua, na noite escura.

Não te encontro, não te alcanço...
Só — no tempo equilibrada,
desprendo-me do balanço
que além do tempo me leva.
Só — na treva, fico: recebida e dada.

Porque a vida, a vida, a vida,
a vida só é possível
reinventada.

Cecília Meireles

2005-07-29

impressões...

Quando tomo conhecimento que morreu alguém, entre os vários sentimentos que me assaltam, não consigo deixar de pensar, na enorme surpresa que deve ser, encontrar Deus.
Penso que, se não tivesse já ocorrido a morte física, seria caso para acontecer de novo. Não de susto. Mas de surpresa.

Memória de Santa Marta - João 11, 19-27

"Sim, Senhor, eu creio que és o Cristo, o Filho de Deus"

Dos evangelhos, é sempre difícil, retirar o que é acontecimento histórico. Sabemos sim, que o objectivo dos autores é; perante destinatários concretos, as comunidades a que dirigiam o que escreviam, pô-las em contacto com Jesus Cristo. Seriam, dizemos nós hoje, catequeses.
A memória de Santa Marta está associada, à ressurreição de Lázaro. Sabemos que esta ressurreição, não foi definitiva, pois Lázaro voltou a morrer.
Este episódio contado por João, serve para, mais uma vez, percebermos que Jesus é o Senhor da vida. Todos os gestos, todos os sinais, incluíndo este, mostram-nos Jesus comprometido com a vida dos homens. Vida que acreditamos nós, não termina aquando da nossa morte física, mas continua para sempre.
João põe na boca de Marta a profissão de fé em Jesus Cristo: "Sim, Senhor, eu creio". Profissão de fé, muito semelhante à de Pedro.
Marta que conhecíamos doutro episódio, como andando atarefada e aparentemente distraída, tem neste acontecimento, a centralidade do crente que professa e adere na confiança plena.

2005-07-28

impressões...

A melhor coisa do mundo:
Ter alguém à nossa espera!

Mateus 13, 47-53

"Se repassarmos um pouco as páginas dos evangelhos, tendo como chave de busca os personagens, a maioria com nomes próprios, com os quais Jesus se relacionou e com quem compartilhou sua mensagem da Boa Nova do Reino, encontraríamos, mais ou menos, a seguinte lista: os discípulos, muitos deles pescadores ignorantes, gente pobre e desprezada por ser da região da Galiléia; mulheres impuras, enfermas, prostitutas, e muitas delas oprimidas por inúmeras formas de machismo presentes na sociedade, anciãs e anciãos inutilizados; pastores impuros e empobrecidos; cobradores de impostos, odiados por causa de seu espírito colaboracionista com os poderes dominadores de então; leprosos, cegos, surdos, pessoas cansadas, endemoninhados; crianças e pessoas rejeitadas pela lei dos adultos; pecadores de toda classe, militares e estrangeiros odiados. No entanto Jesus fez dessa gente destinatários de seu amor e predileção. Para Jesus não valia o poder ou o ter, mas o ser de cada pessoa, e a partir desta condição universal de amor, devolveu a muita gente a dignidade roubada, integrando cada pessoa em seu projeto de comunidade. Os esquemas mentais, impostos pela sociedade e pela cultura de cada época, aceitam como normais as estruturas com as quais conformam a sociedade. Jesus sabe que aceitar a distinção entre as pessoas (boas e más) era aceitar a discriminação. Jesus quer que todas as pessoas sejamos filhos e filhas de Deus, com os mesmos direitos que nos fazem seres humanos iguais. A prática de Jesus nos ensina que para ele não há exclusão de pessoas."

Comentário bíblico Claretianos

Citações...

"Restam apenas ervas daninhas? Pior ainda: as ervas daninhas estão de tal maneira emaranhadas nas boas que não se consegue enfiar as mãos no meio e puxar. Dir-se-ia que se criou um pacto de cumplicidade entre as ervas de semeadura e as ervas selvagens, um afrouxamento das barreiras impostas pelas desigualdades de nascimento, uma tolerância resignada em relação à degradação. Algumas ervas espontâneas, por si só, não têm de modo algum um aspecto maléfico e insidioso. Porque não admiti-las no número das que pertencem ao prado de pleno direito, integrando-as na comunidade das que foram cultivadas?"

Italo Calvino - Palomar

2005-07-27

Terra da alegria

Hoje, temos o novel profeta José Jeremias, convencidíssimo de que o deserto será a nossa salvação. A ver vamos!
O Timshel, diz-nos; que para ajudar à travessia, rezemos a oração dos justos.

2005-07-26

Para nossa vergonha...

Site contra exploração sexual
Adital - Existem alguns turistas que procuram em suas viagens mais do que conhecer as paisagens e os serviços do país escolhido. Muitos selecionam seus roteiros tendo em vista a facilidade de praticar o turismo sexual. Nessa prática, muitas vezes, as vítimas são crianças e adolescentes pobres.
Para combater esse problema, que segundo cálculos estimados atinge mais de 2 milhões de meninos e meninas em todo o mundo, o Fundo das Nações para a Infância e Adolescência (Unicef) Espanha lançou o site www.nohayexcusas.org.

A proposta do site é sensibilizar a sociedade e envolver o maior número de pessoas, instituições e empresas para que se crie uma consciência coletiva de repúdio a essa prática em todo o mundo. De acordo com pesquisas, os turistas sexuais escolhem como destino países pobres em que o número de vítimas é potencialmente maior.

Segundo dados do Unicef, na América Latina, o organismo de serviços sociais do México informa que há mais de 16 mil meninos e meninas que são exploradas sexualmente e que a maioria se concentra nas zonas turísticas. Na Ásia, de 30% a 35% dos trabalhadores sexuais na região de Mekong têm entre 12 e 17 anos.

Na Internet, estão disponibilizadas informações sobre a situação crianças e adolescentes explorados sexualmente e as punições que são impostas aos países que são coniventes com a prática. Segundo o Unicef, a Espanha se encontra entre os países de origem dos turistas que mantêm relações sexuais com meninos e meninas em troca de alguma forma de pagamento, seja ela em forma de dinheiro, comida, roupa, ou favores.
Para o UNICEF, é preciso que os governos de países em que há registro de turismo sexual reconheçam o problema e formulem políticas públicas de enfrentamento. A entidade também destaca que outras medidas são necessárias para combater a prática como a aprovação e colocação em prática leis que punam àqueles que exploram sexualmente crianças e adolescentes, participação da sociedade denunciando e repudiando esse crime, além de políticas públicas que dêem assistência direta a crianças e adolescentes em situação de risco e a suas famílias.
Como participar
Com o lançamento da página www.nohayexcusas.org, o Unicef espera mobilizar entre 50 mil a 100 mil internautas. Os visitantes também requerer o recebimento materiais de campanha para o combate da exploração sexual de crianças e adolescentes e um "passaporte virtual" de viajante responsável e comprometido com os direitos da infância.
Os usuários também poderão conhecer o material publicitário da campanha para divulga-la. O site também incentiva os usuários a perguntar em suas viagens à agências e hotéis sua política de combate ao turismo sexual de crianças e adolescentes convidando-as a assinar o Código de Conduta contra a prática. O site também incentiva os internautas a denunciar casos que por ventura tomem conhecimento às autoridades.

(Agência Adital)

impressões...

Desejo uma fé vivida no Mistério, mas livre de fantasias.

Citações...

"Quando se começa a arrancar uma erva-daninha, imediatamente se vê despontar uma outra mais além, e uma outra, e uma outra ainda. Em poucas palvras, aquela nesga de tapete herbáceo que parecia exigir apenas alguns retoques revela-se afinal uma selva sem lei."

Italo Calvino - Palomar

2005-07-25

Terra da alegria

Terra da Alegria edição segunda feira.

Em jeito de oração...

Senhor, fonte de vida
viver em Ti é o meu maior tesouro.
Dá-me a inteligência de coração
para saber a cada instante
o que é o caminho do Reino.
Perdoa todas as vezes
que fui em busca de falsas riquezas.
Perdoa todas as vezes
que procurei falsas seguranças.
Porque a única que me convém
é a confiança em Ti.
Ámen.

2005-07-23

A propósito de uma efeméride

Fica aqui, um canto sobre o amor, de Carlos Drummond de Andrade.
Eu, vou cantá-lo de mil e uma maneiras, a propósito da celebração de uma efeméride, que já tem mais de duas décadas.

As sem-razões do amor

Eu te amo porque te amo,
Não precisas ser amante,
e nem sempre sabes sê-lo.
Eu te amo porque te amo.
Amor é estado de graça
e com amor não se paga.

Amor é dado de graça,
é semeado no vento,
na cachoeira, no eclipse.
Amor foge a dicionários
e a regulamentos vários.

Eu te amo porque não amo
bastante ou demais a mim.
Porque o amor não se troca,
não se conjuga nem se ama.
Porque o amor é amor a nada,
feliz e forte em si mesmo.

Amor é primo da morte,
e da morte vencedor,
por mais que o matem (e matam)
a cada instante de amor.

2005-07-22

Mulher, por que choras? (Jo 20, 11-18)

A figura de Maria Madalena, tem ao longo dos séculos, alimentado algumas histórias e lendas, sobre uma pretensa relação amorosa com Jesus. Não é necessário, fixarmo-nos em especulações, sobre um relacionamento diferente entre os dois.
É bem natural, que sendo Maria Madalena uma pessoa afectuosa, nas suas relações com o Mestre, manifestasse o carinho que sentia por Ele. Quando amamos, fazêmo-lo com tudo o que somos e temos.
O importante a ressaltar da figura de Maria Madalena, é o da mulher/discípula, que aderiu de forma radical à proposta libertadora de Jesus, e isso mudou para sempre, a sua vida. Vemos em Maria Madalena, o símbolo de tantas mulheres, que ao longo da história assumiram a sua quota parte de transformação do mundo. Libertaram-se, e foram agentes de mudança, de esquemas opressores de poder, negativamente entendido.
Concretamente, neste trecho do evangelho de João, vêmo-la desanimada com a morte do seu Senhor, e, como depois de o reconhecer vivo, corre a manifestar isso aos outros.
Ainda hoje, o coração de tantos crentes, reconhece o Senhor vivo, e exlama como Maria Madalena: Raboni!

2005-07-21

Decisões importantes...

Temas, de que nunca falarei aqui: Dos golos do Reinaldo Ferreira!

Luzes...

"As nossas decisões de todos os dias, relativamente importantes, devem ser tomadas na confluência, ou seja, no ponto de intersecção de duas luzes. Há uma luz que vem do Evangelho; se não recebo esta luz que vem do Evangelho, não sou cristão. Mas o Evangelho só por si nunca nos dirá que decisão tomar. O Evangelho não é o nosso programa; é a inspiração a partir da qual devemos nós próprios fazer o nosso programa de vida.
Há, por isso, outras luzes: as que nos vêm da análise da situação. Analisar uma situação pressupõe inteligência.
Se nos contentarmos com a luz do Evangelho, seremos ingénuos e poderemos cometer os maiores erros, em nome do Evangelho. Se nos contentarmos com a análise da situação, sem referência ao Evangelho, seremos pagãos. É necessário tanto uma luz como outra. Ambas."

(François Varillon, SJ - Viver o Evangelho)

Aproveitem, aproveitem...

O meu amigo José que tem andado um bocadinho mais perplexo do que o habitual, agora que, parece, está de partida de férias para os Algarves, deixa-nos uma bela sugestão para definitivamente, deixarmos de ser estas míseras criaturas insonsas, e titubeantes na fé.
Quais dúvidas, quais desnortes, é só seguir em frente...
Pois eu, sugiro-vos: vão à praia, olhem as estrelas, plantem uma árvore, façam uns meninos (quem puder, claro), escrevam um livro (se há por aí tantos a fazê-lo, são só mais uns quantos).
E, sobretudo, façam e não pensem!

Adenda: como o link não funciona têm que ir pelos vossos dedinhos.
www.guiadosperplexos.blogspot.com

2005-07-19

À beira do poço...

"Não dorme, porém, Aquele que aprofunda no homem a sede e a expectativa. É Ele o primeiro que tem sede e Se põe a caminho para nos procurar, até poder encontrar-nos à beira dos nossos poços irrisórios. "Abandona esses poços e chega aos Evangelhos. Lá encontrarás aquele poço junto do qual o nosso Salvador repousava, cansado da viagem, quando apareceu uma samaritana em busca de água"(Orígenes, homilia XII)"

(Jean Corbon in A Fonte da Liturgia)

Culpa nossa...

Já tínhamos dado um último abraço, desejando-nos mutuamente: "Boa semana", de repente:
- "Sabe, São? Sinto-me culpada!"
- De quê, D. Hermínia?
- "Encontrei no outro dia, uma das jovens que preparei para o Baptismo, costumava visitar-me mas, já há algum tempo que não o fazia. Cumprimentei-a, e perguntei-lhe como estava? Respondeu-me que agora estava bem, mas que tinha tido problemas graves; tanto ela como o marido ficaram desempregados. E a seguir, disse-me que tinha mudado de religião. Segundo ela, durante as tardes em que, desesperada, quase sem ter para comer, entrava na igreja, e sentada num banco deixava correr as lágrimas do desespero, nunca sentiu o conforto de uma mão no ombro e a pergunta: "precisa de alguma coisa?"
No seu prédio mora uma vizinha que pertence a outro culto, confortou-a. Entre as pessoas da sua comunidade recolheu ajuda material, e tem sido uma companhia atenta.
A seguir ainda me disse: "Deus é o mesmo!"
Percebi porque é que a minha amiga Hermínia, oitenta e três anos, toda a vida catequista, se sentia culpada; achava, que não tinha desempenhado bem a tarefa, de ajudar aquela irmã a crescer na fé.
Com calma fui-lhe dizendo:
- D. Hermínia a culpa não é sua, ou melhor, não é só sua. O problema, não é a senhora ter mudado de culto, o problema é a nossa comunidade não acolher quem está fragilizado e em sofrimento.
Despedi-me, e fui pelo caminho, mais uma vez, pedindo perdão por mim e por uma comunidade que se reune de igreja cheia, cinco vezes por domingo...

2005-07-18

Em jeito de oração...

Senhor, é tanto o joio que vemos em nós, e à nossa volta!
Sustenta-nos esta Palavra:
"O Espírito Santo vem em auxílio da nossa fraqueza,
porque não sabemos que pedir nas nossas orações;
mas o próprio Espírito intercede por nós
com gemidos inefáveis."
Ámen.

Outros jardins...

Hoje a sementeira é na Terra da Alegria.

2005-07-16

Até segunda...

...porque o Domingo é o dia de ser feliz!

Não há desculpa...

"As pessoas mais pobres do mundo são pobres porque elas não dispõem dos meios para aumentar a produtividade ou simplesmente produzir alimentos suficientes para as suas famílias. São pobres porque vivem em áreas com malária ou outras doenças. Elas não têm rendimentos suficientes para controlar essas doenças. São pobres porque vivem em áreas isoladas. Elas não têm estradas. Não têm electricidade ou telecomunicações. Mil milhões de pessoas vivem encurraladas nesta situação de pobreza extrema. Mas nós podemos ajudá-las a sair desta situação. Existem boas razões para o fazer."

Jeffrey Sachs - Pública 10/07/2005

2005-07-15

Citações...

"Enquanto o sol desce em direcção ao acaso, o reflexo branco e incandescente vai-se tingindo de ouro e de cobre. E, para onde quer que o senhor Palomar se desloque, é sempre ele o vértice daquele triângulo dourado; a espada segue-o, apontando-o como um ponteiro de relógio que tem por centro o sol."

Italo Calvino - Palomar

impressões...

Às pretensas certezas da Fé, prefiro a perseverança do caminho.

2005-07-14

Sou manso e humilde de coração (Mt 11, 28-30)

A forma como os evangelhos nos são apresentados, expressam aparentemente, contradições e paradoxos. O objectivo é cativar-nos e levar-nos a reflectir.
Muitas vezes, somos levados a pensar que seguir Jesus é uma terrível contradição ao nosso modo de viver e sentir.
Acolher Jesus na nossa vida, não é ficarmos sujeitos a um jugo, mas tão só, vivermos em liberdade. Ao jugo da Lei, Jesus contrapõe a liberdade.
Liberdade que exige de nós humildade e mansidão, capacidade de diálogo e tolerância. Sentirmo-nos desafiados e desafiadores.
Num mundo como o nosso, em que nos sobrecarregamos de tanta coisa inútil para a nossa felicidade, fica este desafio de Jesus: "Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei."

Aqui

Aqui, deposta enfim a minha imagem,
Tudo o que é jogo e tudo o que é passagem,
No interior das coisas canto nua.

Aqui livre sou eu - eco da lua
E dos jardins, os gestos recebidos
E o tumulto dos gestos pressentidos
Aqui sou eu em tudo quanto amei.

Não por aquilo que só atravessei,
Não p'lo meu rumor que só perdi,
Não p'los incertos actos que vivi,

Mas por tudo de quanto ressoei
E em cujo amor de amor me eternizei.

Sophia de Mello Breyner Andresen

2005-07-13

Benefícios...

Isto, de ler o jornalinho pela manhã, traz-nos benefícios que à partida não ousaríamos supor.
Diz o insigne jornalista António Ribeiro Ferreira, na sua crónica do DN de hoje, que além do combate ao terrorismo, é preciso combater os "idiotas úteis" dos pacifistas.
Eu, que bastas vezes, me comprimo com problemas de identidade, não é que, ao ler o nosso clarividente jornalista, me senti logo identificada. Os meus problemas de identidade estão resolvidos; "idiota útil". É a prima dele, com respeito para a senhora.
Como todos, os clarividentes "cavaleiros do apocalipse", diz que o fim da luta com o terrorismo, está já aí. Mainada

Correcção: A edição é de 12 de Julho

Estado/religião

Diz o JMF, no Terras do Nunca, peço desculpa, ainda não sei pôr links, que:..."É necessário apoiar todas as experiências democráticas, de abertura, que separem o estado e a religião. Mais que apoio é preciso incentivar."
Não concordo nada com isto; a questão não é religião em oposição ao estado. A verdadeira religião perpassa todas as estruturas humanas e não se opõe a elas. Já o caso muda de figura, se estivermos a falar de fundamentalismo religioso. O fundamentalismo é opositor, sim, porque é uma estrutura fechada. No fundamentalismo não há abertura, não há alteridade, e então, sim, será sempre opositor.

Porquê?

Dos atentados de Londres, chega-nos a notícia de que provavelmente foram executados por suicidas.
Desde o Génesis que O Criador solta o lamento: "Que fizeste do teu irmão?" (Gn 4,10)
Hoje, gritará bem fundo das suas entranhas de Pai/Mãe: "Que fazes da tua vida e dos teus irmãos?"
Nas sociedades de hoje cultiva-se a indiferença em vez de cultivarmos a liberdade. A liberdade não é um dado adquirido. Cresço em liberdade, na medida em que me liberto dos meus egoísmos, da minha auto-suficiência e cresço para os outros.
Este caminho de crescer na liberdade, não é de modo nenhum um caminho fácil, não o vemos anunciado, nas medidas para combater o terrorismo. Criamos meios técnicos para policiar os comportamentos, mas a par disso, devemos como sociedade, empreender esta conversão de coração. Na medida em que me liberto de tudo o que me oprime, torno-me livre.

2005-07-12

S. Bento

Ontem, celebrava a Igreja a memória de S. Bento, patrono da Europa.
Depois do trabalho participei na Eucaristia, e na breve homilia que o celebrante fez, depois de inevitavelmente referir que o actual Papa escolheu o nome Bento, aprofundou mais um pouco a espiritualidade de S. Bento. Das várias coisas que disse, refiro o pensamento último com que terminou: Pedia-nos que fossemos, renovadores como S. Bento.
Ficou a ecoar-me a palavra: Renovadores. Nem "conservadores" nem "progressitas", renovadores.
"Eis que faço novas todas as coisas" Apocalipse 21;5

Outra mundialidade...

"...Este nosso novo século, o novo milénio que nos vem às mãos, deve agarrar-se sinceramente ao diálogo com Deus, com o Deus de todos os nomes, com o Deus de todas as religiões, com o Deus de todos os rostos e perguntas e esperanças. Deve agarrar-se sinceramente a um diálogo fraternal com a natureza, vida da nossa vida, casa do nosso lar. Deve agarrar-se a um diálogo aberto, alegre, enriquecedor, entre os homens e as mulheres, entre os povos e as culturas, entre os dois ou três ou quatro mundos que tragicamente há, para construir a outra mundialidade, a globalização da solidariedade, a humanidade lindamente plural e una...."
(D. Pedro Casaldáliga-1999)

2005-07-11

É só um aviso...

Se algum dia, resolverem perguntar, porque escolhi este nome para o blog, imediatamente vos remeto para o Blogger. Sugeri-lhe 1444, mais bonitos, não quis nenhum. Só aceitou este.

sabedoria popular

"Tens de fazer um blog"
-Nem pensar!
E assim se prova:
"Nunca digas, desta água não beberei!"

impressões...

...perco-me, pela sombra dos dias.

Maria de Lourdes Pintassilgo

Janeiro 1930-10/07/2004

"A Igreja deixou de ser um poder a medir-se com outro poder para se encontrar naquilo que lhe cabe ser - Igreja-fermento na sociedade dos homens, Igreja-sacramento de unidade do mundo, Igreja-esperança segura da solidariedade humana"

2005-07-10

Em jeito de oração...

Eu Te louvo, Senhor,
porque as Tuas promessas,
excedem infinitamente,
o que Te peço:
Torna o meu coração,
terreno fértil,
onde a Tua Palavra,
frutifique.
Que os frutos,
do Teu amor,
saciem todos os que amo.

Ecos...

Na sua crónica do jornal Público, de hoje,
Frei Bento Domingues comenta de forma incisiva,
as últimas notas pastorais dos nossos bispos.
Estou com ele, nas apreciações que faz,
também não consegui vislumbrar nada de novo.
A nota pastoral sobre a sexualidade, pareceu-me
um repetir das razões das associações de pais
católicos que se manifestaram.
Podem e devem os pais católicos, assim como todos
os outros, manifestarem-se de que modo e qual
a educação sexual mais adequada para os seus filhos,
para isso, entre outras coisas, servem as associações
de pais. Mas, não os vejo nunca, tomar a iniciativa
nesse sentido.Apenas reacções, ao que o Estado toma
a iniciativa de fazer. E, infelizmente, nem sempre
as melhores reacções.

Quanto às relíquias de Santa Teresa, humildemente
também confesso, não vejo a oportunidade.
Que se aproveite ao menos, para abundantemente
difundir a mensagem de vida de Santa Teresa;
confiança ilimitada, no amor misericordioso de Deus.

2005-07-09

Princípio

No princípio, criou Deus os céus e a terra.
A terra, porém, estava sem forma e vazia,
havia trevas sobre a face do abismo,
e o Espírito de Deus pairava sobre as águas
Disse Deus: Haja luz, e houve luz.
(Gn 1,1-3)