2005-11-28

Terra da Alegria

O modelo de comunidade em que tudo se “espera do prior”, onde ele se assume como o único responsável pela condução da evangelização, onde os “fiéis leigos” são apenas meros colaboradores desresponsabilizados do anúncio da Boa-Nova do Reino, tem de ceder o lugar à “comunidade viva”; onde cada um com os seus carismas próprios se entrega com generosidade e, por sua vez, se “alimenta” da partilha de todos.

3 comentários: