2006-06-20

Livrai-nos, Senhor

O melhor não é o ideal. Onde aquilo que é teoricamente melhor é imposto a todos como norma, não há mais lugar nem mesmo para ser bom. O melhor, imposto como norma, torna-se mal.

Thomas Merton

É uma tentação das sociedades e dos grupos religiosos. O Homem é um ser frágil, continuamente exposto a todos os tipos de perigos. A tentação é sempre de se acolher à sombra de ideias, de ideologias que o protejam na sua solidão. E a esta fome, sempre encontra quem lhe dê de comer. Viver livre tem custos. É o medo de arriscar, de perder. De se perder.

O sentido que eu encontro para a minha vida, não poderei impô-lo a outros. A imposição assume muitos tons. Nem sempre a força física é o mais perigoso. Até porque essa é evidente. Há maneiras muito mais subtis. Isto vale para os grandes grupos e vale nas nossas relações interpessoais.

Sou religiosa e creio no Deus anunciado por Jesus Cristo, porque Ele me permite construir o meu próprio caminho. Já levo quarenta e sete anos disto e ainda não me foi apresentado nenhum ultimato:
- Ou me converto de vez, ou temos o "caldo entornado".

Sinto-me pressionada por muita coisa, por Deus, nunca.

6 comentários:

  1. Post muito oportuno, tendo em conta o que vamos "lendo" por aí!
    A pior violência e o pior terrorismo que existe é a violência e o terrorismo religiosos. Os manipuladores de consciências escondem-se, muitas vezes, atrás da religião.

    ResponderEliminar
  2. Já dizia o outro: o óptimo é inimigo do bom...

    Quanto à manipulação de consciências, preocupa-me sempre mais o lado passivo da questão: a tentação da dependência. É a tal lei da oferta e da procura...
    JS

    ResponderEliminar
  3. JS

    tens razão, a passividade é um grave mal. Tem tido consequências bem graves na história da humanidade.

    ResponderEliminar
  4. You have an outstanding good and well structured site. I enjoyed browsing through it » » »

    ResponderEliminar