2006-08-25

definitivamente...

é dos livros e da vida! Malvado hábito que as mulheres têm de dizer mal umas da outras! Meu amigo, dou-te razão; ainda ontem te desmentia. Hoje, para castigo, tive de aturar uma dessas conversinhas. Minimizei, tentei mostrar-me ocupada, fiz ar de quem não estava para aí virada, mas parar o discurso é que não fui capaz. E as subtilezas que se usam...a conversa começa como desabafo, não se pronuncia o nome, mas vão-se espalhando pistas suficientes para que não restem dúvidas do alvo a abater. Também cheguei lá num instante, tenho algumas capacidades dedutivas, e por mais que não se queira, a conversa fica a ocupar-nos o pensamento mais do que seria desejado. Preciosos minutos que eu hoje perdi da minha vida.

Sem comentários:

Enviar um comentário