2006-09-13

Staccato

Uma formiga me detém o passo,
aonde vais, celerado, que não me ajudas?
Mas não é dela a voz,
é dele interceptando-me,
o deus carente.
Se não lhe disser Vos amo,
sua dor nos congela.

Adélia Prado

5 comentários:

  1. Só para te informar que o teu Jardim esteve inacessível por umas horitas...
    JS

    ResponderEliminar
  2. Eu sei, Js. Ainda não identifiquei a praga. O blogger de vez em quando tem uns tremeliques. Tenho de arranjar maneira de salvar isto tudo, que não quero perder tantos comentários incríveis que aqui foram ficando.

    ResponderEliminar
  3. Tendo em conta o teu post sobre as Finanças, está visto que também tu vais ter de arranjar um livro estilo "rol de merceeiro"... :)
    JS

    ResponderEliminar
  4. pois tenho. porque sou uma naba nestes domínios. E não tinha razão para tal, mas...

    ResponderEliminar
  5. Depois daquilo que aconteceu ao Abrupto, não há que fiar...
    JS

    ResponderEliminar