2006-10-24

condição - mulher:

Entrou para pedir a costumeira moeda. Nem sempre dou a moeda, mas dou sempre um pouco de atenção e conversa. Hoje, dei moeda. Perguntou se era obrigada que se dizia. Eu disse que sim. A seguir perguntei-lhe como é que estava a correr o casamento. Foi há alguns meses. Tem catorze anos. Respondeu-me que não está a gostar. Não gosta de ser casada, não gosta do sexo. Acrescentou que já está com um atraso de mais de oito dias. Respondi-lhe que pode ser normal, mas é melhor ir ao Centro de Saúde.

Disse-lhe que sempre que quiser falar, pode contar comigo. Não posso fazer muito mais. Até porque terei de o fazer com muita discrição. Sã0 os costumes de um povo. Mas hoje a L., não me vai sair do pensamento.

3 comentários:

  1. Não me digas que lhe vais aconselhar fazer um aborto...

    ResponderEliminar
  2. E ela provavelmente também se irá lembrar hoje muito de que lhe prestaste atenção.

    Um beijinho amigo para ti.

    ResponderEliminar