2007-02-21

A moral é para servir as pessoas, não o contrário...

Los obispos preparan un documento que prohíbe a los católicos apoyar el tímido proyecto.El Gobierno italiano sabía que la regulación de las parejas de hecho provocaría un conflicto con la Iglesia católica. No esperaba, sin embargo, una resistencia tan dura como la planteada por el Vaticano y los obispos.
La Conferencia Episcopal ha adoptado el tono de un cuarto de siglo atrás, cuando se discutía la ley del aborto, y amenaza con emitir un documento para informar a los creyentes, incluidos los políticos, de que apoyar el proyecto gubernamental supone incumplir puntos esenciales de la doctrina católica, con las consecuencias que ello implica.
...
...Prodi es católico practicante. Cuando se planteó regular la convivencia al margen del matrimonio, una cuestión incluida en su programa y reivindicada por sus aliados de izquierda, tomó todas las precauciones. Una de las redactoras fue la ministra Rosy Bindi, católica estricta (mantiene el voto de castidad desde su juventud) y muy bien relacionada con los ambientes eclesiales. Bindi insistió en que no se planteaba siquiera la creación de una forma de convivencia alternativa al matrimonio, sino “el desarrollo de una serie de derechos individuales”. La posibilidad de que las parejas de hecho pudieran adoptar niños quedó absolutamente descartada. En Italia hay más de 500.000 parejas que conviven sin estar casadas.
...Aqui

4 comentários:

  1. Causa realmente alguma estranheza a forma assanhada como tal lei (conhecida como DICO) está a ser combatida pela hierarquia (?)italiana, firmemente respaldada pelo Vaticano.
    Os ecos da batalha fazem-se sentir até na própria mensagem do Papa para a Quaresma!!
    Começo a pressentir as dores de cabeça que vão dar os próximos documentos da Santa Sé, sobre questões de bioética e lei natural. Ai, ai...

    ResponderEliminar
  2. Ai, ai, ai, JS? Mas quem costuma dizer isso sou eu!!!!

    Ainda não li a mensagem do Papa, vou imprimi-la e lê-la logo como penitência! Começámos a Quaresma, não é?

    Vou lendo alguns ecos no Redes Cristianas e também no Atrio.

    Mas, por mais que algumas (a maior parte) das estruturas da Igreja "esbracejem" o mundo segue o caminho...valha-nos isso. Só que, com este modo de ser Igreja, perdemos todos.

    ResponderEliminar
  3. MC

    Tecnicamente, a Quaresma só começa domingo. Por isso, tens tempo... :)

    ResponderEliminar
  4. ...querem lá ver que tu és o meu prior que anda aqui disfarçado de JS...???? :)))

    Sim, primeiro domingo da Quaresma, mas este tempo é então o quê?

    E já li a mensagem do Papa.
    Eu não sei o que é que à minha vidinha de todos os dias, interessam as definicões de "eros" e "agapê", mas se Sua Santidade quer que medite nelas, vou fazer-lhe a vontade. Mas à D. Júlia, à D. Beatriz, ao Sr António também acho que vão ajudar muito...Ok. Ok. é uma mensagem universalista. Mas ele não sabia arranjar assim uma parábolazita para os que não são teólogos perceberem o que quer dizer?

    ResponderEliminar