2007-02-08

pois pode!


"Um best-seller que coloca em dúvida vários episódios da vida de Jesus está causando grande polêmica na Itália, às vésperas da publicação do primeiro livro do papa sobre Cristo.Os autores de Inquérito sobre Jesus, que está há várias semanas na lista dos livros mais vendidos do país, dizem, entre outras coisas, que a ressurreição de Jesus pode ter sido fruto de alucinação de seu seus discípulos. "
notícia aqui

Pois pode! Os gajos podem ter apanhado muito sol na moleirinha, não ter escolhido bem os cogumelos, abusar do tinto que por lá também deve ser bom...e um bom peixinho grelhado está mesmo a pedir...mas, o facto é que os gajos morreram todos por isso. E foram presos e perseguidos. Maluquinhos, já se vê! E ainda hoje, vejo brilhar nalgumas vidas, o cruzar de olhares com O ressuscitado. E ardem de desejo para dar forma e vida a esse acontecimento. E juro que não fumei, nem bebi nada, que não àgua pura da Serra do Buçaco.

8 comentários:

  1. Vc não fuma, não bebe senão água, não se alucina? Oh mulher de deus... Enfim, ao menos receba um ósculo virtuoso do João Tunes

    ResponderEliminar
  2. Ó João Tunes, então não tinha já visto como sou virtuosa???? ;) Um autêntico poço das ditas!

    Venha lá o seu ósculo que sedenta dele estou!

    ResponderEliminar
  3. Lembro-me de me ter deparado há uns tempos com a irritação do Cantalamessa relativamente ao livro em causa... :)

    Para quem quiser acompanhar de perto a polémica, sugiro o blog do autor:
    http://www.mauropesce.net

    ResponderEliminar
  4. Cara Mª Conceição, sempre houve e continua a haver gente que morre - e mata - pela "sua" verdade. por ex. alguns bombistas suicidas, explodem-se pelas não sei quantas mil virgens que lá têm no paraíso à espera, por isso, o argumento de que muitos cristãos do tempo de Jesus se deixaram morrer pela crença na ressureição do Mestre não me parece ser relevante como prova.
    Cumprimentos
    Joaquim Marabita

    ResponderEliminar
  5. Js,

    tu e os teus links preciosos! Obrigada. Quando puder vou espreitar.

    ResponderEliminar
  6. Caro Joaquim Marabita,

    sabia muito bem quando fiz o post, que estava a expor-me a comentários como os seus. A ressurreição não é demonstrável com provas irrefutáveis que possam levar alguém a dizer:"baseado nos elementos que me são apresentados, não há duvidas nenhumas, ela aconteceu!"
    A ressurreição é um dos "artigos" de fé. E, ou se crê, ou não. E nestes dois polos quantas nuances, arrecuos, soluços...morre-se por muita coisa, embora a morte seja sempre a mesmo. São, porém, diferentes as causas da morte. O bombista suicida não quer afirmar fé nenhuma, tem objectivos muito concretos, eliminar quanto mais vidas melhor e talvez alguma procura de heroicidade e até a tal recompensa das virgens (não sei, como é que renovam os stocks). O que morre para afirmar a sua fé, não procura nada para si, dá a vida porque já não pode dar mais nada. Dá a vida porque ela perdeu importância frente ao que crê.

    ResponderEliminar
  7. Sobre a ressurreição, duas pistas, com 2000 anos de diferença:
    - o que se passava na comunidade cristã de Corinto, e que levou S. Paulo a ter de escrever as palavras que vamos escutar no próximo domingo;

    - uma sondagem realizada junto dos católicos franceses e divulgada no início do ano (Le Monde des Religions).
    À pergunta "Acredita na ressurreição de Cristo?", respondem positivamente 58% dos inquiridos.
    À pergunta "Na sua opinião, o que existe para além da morte?", apenas 10% referem a ressurreição dos mortos.

    ResponderEliminar
  8. JS,

    temos de ler o S. Paulo, temos, temos :)))

    Mas é muito pertinente o teu comentário.

    Um deus mágico, é o que mais facilmente acolhemos.

    A Palavra do próximo domingo, mais uma vez rica, rica. Profeta Jeremias, Paulo em mais uma lição sublime e Bem-aventuranças. Um prato bem forte. Alimentemo-nos!!! :)

    ResponderEliminar