2007-02-19

pouco, muito pouco

"Quem abre o Evangelho, pode ter a impressão que as palavras de Jesus são como uma carta muito antiga dirigida a mim numa língua desconhecida. Mas, como foi mandada por alguém que me ama, Cristo, eu tento compreendê-la, e coloco em prática na minha vida o pouco que consigo decifrar."

Do livro do irmão Roger, de Taizé: Em você a paz do coração - Meditações para cada dia do ano

Sem comentários:

Enviar um comentário