2007-02-12

um prémio por cada parto. Experimente o sr Dr.

Apoiantes do «Não» pedem ajuda à maternidade

"Reacções marcadas pela proposta de um novo «subsídio» de nascimento
A Plataforma "Não Obrigada", o rosto mais visível na campanha pelo "Não" no referendo ao aborto, espera que os resultados deste Domingo também levem o Estado a apoiar mais decididamente a maternidade.
O médico João Paulo Malta voltou a defender a ideia do Estado pagar à mãe de cada criança que nasça um subsídio superior a 500 euros. Trata-se, de acordo com este mandatário da Plataforma, do equivalente a cada aborto que venha a ser feito nos hospitais públicos, que, de acordo com o ministro da Saúde, custará entre 500 e 750..."


A imaginação desta gente, não tem limites. A protecção e ajuda à maternidade tem de ser com outras políticas. Mas quem é que vai parir por 500 ou 750 euros? Mas isto vai lá com prémios destes?

E maternidade e paternidade responsáveis, em que toda a sociedade se tem de empenhar, não seria mais eficaz?

4 comentários:

  1. Já ajudava para algumas fraldas... ou não?

    ResponderEliminar
  2. O câlculo e o argumento assim têmalgo de mesquinho,mas apoio a ideia de fundo. Quem tem filhos e as educa presta um serviço a sociedade, e paga um preço (económico) elevadopara isso. Claro que os filhos são mais do que recompensa em si. Mas achava justo que a sociedade contribuisse muito mais do que o faz emportugalpara isso. Por exemplo a começar com infantários gratuitos...

    ResponderEliminar
  3. engraçadinha Ana das fraldas,

    também queres um premiozinho? Força! :))))

    ResponderEliminar
  4. Lutz,

    dizes muito bem o argumento, assim e o cálculo do prémio são uma mesquinhice. Quanto aos apoios são nulos, ou quase.

    Mas quando é que chegaremos a isso em Portugal?

    ResponderEliminar