2007-08-20

"humildemente lúcido e corajosamente crítico"

...É indubitável que fiel e infiel sempre foram palavras perigosas no vocabulário religioso, e nos tempos que correm o perigo é visível, pois os ânimos de alguns incendeiam outros, os rigorismos fanáticos de uns tantos fazem guerra a não poucos, e a cegueira de grupo dilacera a união das pessoas e dos povos! Neste contexto, o cristão autêntico, isto é, sem arrogâncias nem complexos, há-de saber ser humildemente lúcido e corajosamente crítico para colaborar com todos os homens no reconhecimento de uma pacífica convivência humana que há que descobrir, acolher, e recriar a partir de um mistério fundamentalmente dado no amor e na liberdade que nos chegam como dom e graça.
(in aliquando)

Saber ver que há práticas religiosas que ferem a nossa sensibilidade, a nossa cultura, não é motivo para poses arrogantes ou prática da violência. O cristianismo que foi (e ainda é), vítima de intolerância, também já foi carrasco. Saber isso, é o suficiente para nos colocarmos em atitude humilde, perante outras formas de religiosidade.

Sem comentários:

Enviar um comentário