2008-04-24

inesperado...


Tarde solarenga de Abril. Pelas portas e janelas sai o vozeirão de Louis Armstrong. A passarada chilreia, e um mais atrevido, começa um dueto com o músico. Enche o peito de ar e canta cada vez mais alto. Ela fecha os olhos e pensa num sorriso:"Digam lá que o Paraíso não existe! E este instante é meu."

Indiferente ao rei do jazz e ao dos telhados, o Touché dorme tranquilo.

Sem comentários:

Enviar um comentário