2008-06-25


A dor é, também, Cristo e Moisés e os faraós e todos os judeus e todas as crianças judias e é, também, o lado mais violento da felicidade. Acredito nisso, sempre.


Marguerite Duras in "Escrever"

2 comentários:

  1. Muito bom. E lembrei-me deste meu poema, o que seria vergonhoso não fosse o facto de estar plenamente consciente das minhas limitações: http://sincron.blogspot.com/2007/07/dor-o-que-h-de-mais-humano-em-deus-luz.html .

    ResponderEliminar
  2. "A dor é o que há de mais humano
    em deus, a luz que o pontifica.
    Quando crescemos no interior
    de uma ausência permanente,
    o sagrado que se oculta
    por detrás da nossa pressa
    tende a mergulhar num mar
    profundo de incógnitas.
    Procurar respostas é humano,
    inspirar dúvidas é divino.
    Mas a dor, a dor é o que há
    de mais humano em deus.
    Não importa quem começou o quê.
    Certo é terem havido homens
    mais próximos dessa condição
    que dizemos sagrada,
    do que todos os deuses do mundo
    numa orgia de perfeição.
    Sei que na dor nós vencemos
    .Sei que pela dor nós crescemos
    até ao mais alto dos céus: a obra
    que fica na carne da língua.
    Não será essa a nossa condição?
    Um sacrifício de sangue, uma prisão
    de desejos, uma força de criar?
    Resta-nos uma vida, um adeus."

    Henrique Manuel Bento Fialho,
    in Um Poema Para Fiama,


    O teu poema, henrique. :)

    E sim, era este o sentido do meu post. O teu poema completa-o na perfeição. obrigada.

    ResponderEliminar