2008-07-24

as mulheres do jardim 9 - a Mena

Todos os dias nos encontramos. Geralmente, na minha hora de almoço e no regresso ao trabalho. Fui eu que iniciei os cumprimentos, mas foi ela que iniciou a primeira conversa: - "todos os dias a encontro". Não sei o seu verdadeiro nome, nem idade. Deve ter mais de sessenta, mas tem um brilho infantil no olhar e uma simpatia irrecusável. Tem dois passatempos favoritos - fazer grandes caminhadas e ir a todos os funerais. À igreja não vai porque se sente lá mal. - Já a mãe era assim -, conta ela.

É sensível aos meus elogios sobre a roupa que veste. Geralmente de umas épocas passadas, mas sempre bastante vistosas, nas cores e modelos.

Um dia contou-me que teve um filho. Ainda na maternidade, queriam retirar-lho para adopção. Respondeu - Não! Se fosse para dar não tinha feito o que fiz.

De há uns dias para cá, anda sempre com um pequeno rádio a ouvir música, enquanto caminha. Hoje mal me avistou, disse: - esta música é para si. Perante o meu ar divertido e incrédulo, acrescenta: - é a dos amores. Fiquei com um sorriso para o resto do dia.

Sem comentários:

Enviar um comentário