2008-08-04

ó moços da ciência:

(Alexandre Cabanel, Eco)


não se esqueçam de que a poesia também faz parte da vida,
como a alma do corpo.
E o eco da palavra.

6 comentários:

  1. ON, corpo e alma constituem a pessoa que somos. era esse o sentido do que escrevi.

    ResponderEliminar
  2. Parece que existe uma relação entre a poesia e a vida que tem algo a ver com a relação entre a alma e o corpo.
    E parece que quem não vê isso é cego.
    Será mesmo assim?
    E porquê?
    E pode-se fazer estas perguntas, ou fazê-las será uma forma de desrespeito pelas crenças dos outros?

    ResponderEliminar
  3. todos possuímos algum tipo de cegueira. ninguém consegue ver o todo. nem todos juntos, tão pouco. mas precisamos sempre do olhar do outro. isso não exclui ningém. nem remete ninguém para a cegueira total.
    quem vê, vê sempre apenas uma parte.
    fazer perguntas é um acto de liberdade. nunca pode ser tido como ofensa.

    ResponderEliminar
  4. todos possuímos algum tipo de cegueira. ninguém consegue ver o todo. nem todos juntos, tão pouco. mas precisamos sempre do olhar do outro. isso não exclui ningém. nem remete ninguém para a cegueira total.
    quem vê, vê sempre apenas uma parte.
    fazer perguntas é um acto de liberdade. nunca pode ser tido como ofensa.

    ResponderEliminar
  5. todos possuímos algum tipo de cegueira. ninguém consegue ver o todo. nem todos juntos, tão pouco. mas precisamos sempre do olhar do outro. isso não exclui ningém. nem remete ninguém para a cegueira total.
    quem vê, vê sempre apenas uma parte.
    fazer perguntas é um acto de liberdade. nunca pode ser tido como ofensa.

    ResponderEliminar