2008-08-11

uma dor d'alma

"A cada vez que eu compro um tênis Nike, salvo uma criança da fome."

Foi um cócó da direita que escreveu esta obscenidade, de seu nome - Pedro Sette Câmara.
Para os cócós da direita, só contam os números, e uma economia onde o lucro está acima das pessoas. Não interessam os direitos humanos, a exploração infantil, a injustiça dos mercados. Um cócó de direita, passeia pela vida de ténis Nike, e dorme descansado porque quando morrer vai deitado.
Os cócós de direita, não nasceram de geração espontânea; foram forjados no liberalismo e na aba das saias das titis, fazedoras dos cházinhos de caridade.

8 comentários:

  1. Só um cocó de direita escreveria tênis...

    ResponderEliminar
  2. Alguma irritação neste post. Não me estranha que Câmara tente justificar a suas práticas com tudo o que vier à mão, faz parte da natureza humana reivindicar justiça mesmo quando não temos razão. Neste caso ele está mais preocupado em justificar moralmente um situação de facto do que em alcançar mais justiça para a comunidade.

    Mas do outro lado da "barricada" o perigo está quando caímos da procura da mais justiça para a busca utópica, essa está sempre destinada a falhar.

    ResponderEliminar
  3. é estranho: à direita parece prezar-se muito o que designam de "ser politicamente incorrecto" (com um sentido subversivo que subverte o sentido de "subversivo") . à direita, ser politicamente incorrecto é dizer barbaridades, como se fosse muito cool ter uma opinião que seja inequivocamente obscura, alarve, intolerante, cruel ou imbecil.

    ResponderEliminar
  4. Eu segui a ligação e não percebi se essa do "cócó" queria dizer merda (o que me pareceu mais adequado) ou se se referia àqueles garnizos que tentam "galar" as galinhas todas mas não têm apetrecho à altura.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  5. lino,

    já lês os meus pensamentos. :)

    No Insurgente (a que vou raramente) só vejo conversas de merda. Não conheço o melro que escreveu isto. Mas imaginei logo que era um puto (para mim, "puto" é menor de 49 anos ;))

    O "cócó" foi uma brincadeira minha e de um dos meus genros (que até é do lado (geograficamente) dos "cócós"). Já não me lembro quem começou e porquê, mas ia na linha dos "cócós" dos tenis Nike.

    ResponderEliminar
  6. gnóstico. muita irritação. que não serve para nada. O puto escreveu por escrever. até lhe chamou momento zen.
    Mas há muito boa gente que faz disto escola de vida. E vivem felizes e contentes numa sociedade organizada desta forma.

    Concordo com o teu comentário. Idealismos podem ser muito perigosos.

    De qualquer modo, é possível maior justiça distributiva dos bens disponíveis. Há outras formas possíveis de organização económica e social. É preciso é que todos se disponham a isso. Ou uma boa parte.
    Não tenho a utopia de acabar com a pobreza. De maior justiça, sim.

    ResponderEliminar
  7. Nuno, também me parece bem certeiro o teu comentário. Pelo menos do que se lê por aí.

    O puto, tem a sua dose de razão. Os meios de subsistência melhoram com a produção de alguns bens de consumo destinados ao Ocidente. Umas camisolas cosidas para a zara, uns ténis nike, acrescentam o que a produção agrícola não consegue.
    Mas enquanto o Ocidente consome o supérfulo tantas vezes, é causa de maior exploração sobre as vítimas do costume: mulheres e crianças.

    ResponderEliminar