2008-09-19

das flutuações

(Winona Ryder, "Girl, Interrupted)

Porque ao contrário de mim, vocês têm um objectivo, uma pessoa ao lado de quem se sentar, ou talvez uma ideia, ou a própria beleza...Não sei. Mas assim as horas e os dias passam como os ramos das árvores, passam como o suave verde do bosque diante do cão que corre atrás da sua presa. Mas para mim não existe nenhuma presa, um corpo que me incite a procurá-lo. E não tenho rosto. Sou como a espuma que desliza sobre a praia ou o luar que cai ao acaso sobre uma lata, os picos do cardo marinho, um osso, ou um barco meio carcomido. Um torvelinho arrasta-me para o fundo das cavernas, flutuo como um pedaço de papel ao longo de infindáveis corredores e tenho de apoiar a mão na parede para poder voltar para trás.


Virginia Woolf, "As Ondas"

2 comentários: