2008-09-09

"A função essencial da Igreja não é a moral"

AE- Com algumas questões consideradas fracturantes na agenda política, como vai actuar a Comissão Episcopal?


CA - A função essencial da Igreja não é moral, é de transformação de vida das pessoas segundo o critério do Evangelho. Será necessário um caminho de abertura de diferença para que, mesmo que a nível exterior os valores sejam postos em causa, as comunidades cristãs não se desorientem com isso e possam dizer que as propostas que se fazem, são propostas de maior felicidade e maior qualidade de vida para todos.

Carlos Azevedo, bispo
Declarações no Congresso Pastoral Social em Fátima


Registo com agrado as palavras do bispo. Só lamento a persistência na linguagem "exterior" e "interior" ou "dentro" e "fora". Isto é excesso de paroquialite. As pessoas que formam as comunidades cristãs são as mesmas que se movem nos diversos contextos sociais. A Paróquia, Diocese...não é um reduto. É o lugar do encontro e da celebração. A Igreja não é um lugar à parte nem um local de eleitos. A nossa ligação com o mundo começa dentro de nós mesmos.

1 comentário: