2008-10-20

( Balão vermelho, Paul Klee)


EU E DEUS SOMOS UM BALÃO VERMELHO INFINITO

Vivo com Deus numa casinha pobre,
Caiada de azul e roxo, e ambos somos crianças
Desiludidas e cheias de lágrimas, por desgosto
Da incompreensão para a pureza da Alma
E da Criação, de que apenas as crianças
Possuem o segredo.

Sonhamos. É tudo o que fazemos. Sonhamos
E esse Sonho frutificará um dia e não
Se dirá que Deus é fonte do Mal, porque ele
É pequenino e vive na irrealidade,
Para a qual tudo em Espírito evoluirá um
Dia.

Eu e Deus somos um balão vermelho infinito,
Num jardim para crianças e nós damos
Milho aos pombos da eternidade -
Que é um beijo de Amor para sempre.
Temos sono. Deixem-nos dormir
Para colorir melhor o que ainda não nasceu.


Fernando Botto Semedo
Vintém das Escolas, 2002

Sem comentários:

Enviar um comentário