2008-10-12

a justiça dos justos

À minha sensibilidade de mulher cristã e, vamos lá, de beata ingénua e sonhadora (isto não é uma confissão), preocupa menos que os grandes violadores e criminosos da história, recebam o castigo dos seus actos, do que as vítimas recebam a justa reparação.

Tenho esperança de que Deus assim providenciará.

A justiça de Deus não consiste, apenas, em castigar os culpados, mas em reparar toda a injustiça. A forma de a reparar é através do amor. E os culpados só repararão as faltas cometidas, com uma acção de amor. Não servem para nada, portanto, as nossas condenações redutoras.

Sem comentários:

Enviar um comentário