2008-10-23

viver e criar dívidas

(Lucien Freud, 1951/2)

Encontrarmo-nos diante das coisas liberta o espírito. Encontrarmo-nos diante dos homens, de dependemos deles, avilta, e tal acontece, quer esta dependência tenha a forma da submissão, quer a da autoridade. Porquê estes homens entre mim e a natureza? Nunca ter de contar com um pensamento desconhecido... (porque, nesse caso, somos abandonados ao acaso). Remédio: fora dos laços fraternos, tratar os homens como um espectáculo e nunca procurar a amizade. Viver no meio dos homens como no vagão de Saint-Etienne a Puy... Sobretudo nunca permitir-se desejar a amizade. Tudo se paga. Conta só contigo.




Simone Weil, in 'A Gravidade e a Graça'

Sem comentários:

Enviar um comentário