2008-11-27

tão Simples que nos perdemos

A natureza ilimitada de Deus está protegida por uma barreira "impenetravelmente densa", mas dela emana um perfume suave que possibilita um vislumbre de sua presença no mundo.
...
A experiência mística, como vem mostrando Raimon Panikkar em trabalhos recentes, não é algo destinado apenas a determinados virtuosos, mas é um evento que se dá na abertura à dinâmica integral da vida e da realidade. Os sinais do mistério estão aí, por todo canto, para além do "fragor retumbante das máquinas", da dinâmica consumista e da busca irrefreada de poder. Eles se revelam teimosos na força inesgotável do que é Simples. O olhar se ilumina na medida em que novos espaços são criados para experiências de profundidade, quando se educa a vista para sentir o tempo de forma apaixonada, e se dá atenção ao pequenos detalhes da vida cotidiana. A experiência mística irrompe quando nos sentimos "tocados" pelo mistério, quando acendemos o olhar para a "infinita Realidade que existe dentro de tudo o que é real". Ela acontece quando nos despertamos para o "caráter sagrado da vida e do ser".

Faustino Teixeira, teólogo

Sem comentários:

Enviar um comentário