2009-01-12

Paradoxos à parte, tenho andado distraída

e só hoje me deu para ler o ilustre cidadão de Ourique: O ateu militante é imensamente chato, porque não tem a desculpa da fé. Esta gente alimenta-se das sucessivas vitórias em batalhas de uma guerra que nunca poderá ganhar. Paradoxo maior só mesmo essa figura que é o "católico não praticante". Como se resolve isto? Fundindo os dois paradoxos, como quem faz uma verdade de uma dupla negação. E assim se explica que o "ateu não praticante" está com a razão, por muito que nos custe a nós e sobretudo a ele.

Boa e inesperada prosa no Ouriquense.




Sem comentários:

Enviar um comentário