2009-01-11

publicidade ateia

A partir do momento em que o cristianismo foi alcançando povos e nações e ganhando força histórica de religião totalizante, foi perdendo a noção de que vive num mundo plural e onde outras expressões de fé, ou a ausência dela, têm lugar e espaço público e privado.
Para o crente cristão, Cristo é o caminho que conduz à salvação. Nele se consuma a totalidade da revelação divina. E, no entanto, "há um mistério, para o qual não existe explicação, no facto de só uma parte da humanidade ter reconhecido a figura do seu redentor. O desejo do encarnado de ganhar figura em todos os homens permanece, até agora, por cumprir. Ele, que carregou com a figura do homem, pode apenas obter forma num pequeno grupo: trata-se da sua Igreja. (Dietrich Bonhoeffer, Ética).

No Reino Unido, e já estendido à cidade de Barcelona em Espanha, foi lançada uma campanha publicitária com o seguinte teor: "Provavelmente, Deus não existe. Desfrute a vida".

Começando pela segunda parte do anúncio, não podemos dizer com verdade que, da revelação divina, se possa tirar a ideia de que Deus é opositor das alegrias dos homens. Nos Evangelhos temos um convite claro à vida e à alegria. São do Eclesiastes as seguintes palavras:"Vai, come o teu pão com alegria e bebe com prazer o teu vinho, porque a Deus agradam as tuas obras. Veste-te sempre com vestidos brancos, e haja sempre óleo perfumado sobre a tua cabeça. Goza a vida com a mulher que amas, durante todos os dias da tua fugaz existência que Deus te concede debaixo do sol."

A primeira parte do anúncio, é a legitima expressão de quem se declara ateu.


O que leva, então, uma organização britânica cristã a protestar por causa dos anúncios e a acusá-los de publicidade enganosa, a menos que provem que Deus existe?

7 comentários:

  1. Será caso para eles lançarem um contra-processo a acusar a tal organização cristã do mesmo problema? lol

    ResponderEliminar
  2. pois. seria... :)

    não tirando a liberdade de cada um se exprimir nas suas ideias, são campanhas insanas.

    ResponderEliminar
  3. Não custa muito à organização ateia "provar" a tal probabilidade. A existência daquela e de milhares de outras organizações que se afirmam cristãs mas praticam o terrorismo religioso é um grande indício...):
    Beijos

    ResponderEliminar
  4. lino,

    por essa ordem de ideias argumentamos com um Oscar Romero, Pedro Casaldáliga, Madre Teresa, D. Helder da Câmara e tantos...

    ResponderEliminar
  5. Digamos que a probabilidade de Deus existir ou não é mais ou menos equivalente. Como dizia o célebre João Pinto, capitão do Puerto e da Selecção, pela minha ordem de ideias a probalilidade de não existir será de 60% e pela tua ordem de ideias a probabilidade de existir serão os outros 60% :)

    Beijos

    ResponderEliminar
  6. A igreja católica é a instituição que mais matou na história da humanidade. É só contabilizar o saldo das Cruzadas e da "Santa" Inquisição juntas. Séculos e seclórios matando, é muito sangue.
    Pior, continua matando ainda hoje. Ao pregar que usar camisinha é pecado, milhares de fiéis(bobos) continuam morrendo de AIDS.

    ResponderEliminar