2009-02-08

à Luz da Palavra


“Fiz-me tudo para todos a fim de ganhar alguns a todo o custo.” 1 Cor 9, 22

Esta é a consequência da encarnação de Jesus: nada do que é humano lhe é estranho. Ele é o Deus cheio de compaixão, que escuta os lamentos de Job e pega na mão da sogra de Pedro para a levantar, que cura muitas pessoas e expulsa demónios, mas que também busca a intimidade com o Pai e tem o desejo de levar a outros o dom do seu amor. Tem palavras que libertam porque é próximo e íntimo de cada um. Ama sem julgar, perdoa sem castigar, salva sem cobrar nada. A sua presença é experiência de comunhão com os fracos. Sim, Paulo aprendeu de Jesus que o caminho do Evangelho é fazer-se fraco com os fracos! Porque a lógica da força oprime e destrói, gera orgulho e violência, distingue e exclui. Que bom não sermos “donos” de Deus, e Ele gostar tanto de nos surpreender! Que alegria saber que Ele calça os meus sapatos, e conhece os meus caminhos! Que esperança é acreditar que o seu conhecer-me é amar-me!
P. Vítor Gonçalves
texto integral aqui
imagem-StellaCarbono

Sem comentários:

Enviar um comentário