2009-07-26

não passamos de peões, certo?

3 comentários:

  1. Teorias da cosnpiração a partir de alguns factos verdadeiros, negociatas etc, aliás como dizia o poeta

    “Para a mentira ser segura
    E atingir profundidade
    Tem que trazer à mistura
    Qualquer coisa de verdade”.

    Todos essas teorias das farmaceuticas e negócios envolventes ja são velhas e em alguns casos podem ser mais reais, mas há o lado cientifico da questão que esta teoria das negociatas procura esquecer dizendo que não tem que haver pânico pois isso é tudo derivado só dos negócios.

    O facto é que a gripe aviária era própria das aves e o virus tranmitia-se para humanos com dificuldade e era necessario que os humanos vivessem no habitat ou muito proximos das aves, e uma vez contaminado o humano o virus não se transmitia entre humanos a menos que sofresse uma modificação que lhe permitisse a contaminação humano a humano, felizmente essa mutação parece que não ocorreu.
    Neste caso não é igual, a contaminação processa-se de humano a humano como uma gripe normal o que eleva o contagio e niveis exponenciais, a situação é diferente, se vale a pena fechar os olhos então esta bem.

    Outra questão são as equivalencias entre vitimas das doenças, com diz o gráfico inicial, só faltavam estas equivalências entre doenças e doenças de ricos e pobres. Já que há quem ache que o primeiro mundo se tem que penitenciar pela história em relação ao terceiro mundo, porque não também pelas doenças que os assolam e que são localizáveis geograficamente ou derivadas do clima como a malária, Só haverá então justiça se as entidades sanitárias do primeiro mundo se deixem de preocupar connosco e passem a preocupar-se com eles também, abandonarem a preocupação com as nossas doenças e epidemias e quando as estatisticas entre as doenças sejam igualavéis, então sim estamos no mesmo patamar, até haver uma equivalencia de mortes é de desvalorizar, bela maneira de ver as coisas.

    O primeiro mundo, também chamado de grupo dos países desenvolvidos, é composto por países que possuam fortes economias e altos indicadores sociais, ja contribui bastante e é solidário com esses outros paises. Recentemente foi aprovada uma ajuda pelos paises mais desenvolvidos a ser-lhes atribuida, Se eles alimentam classes de politicos corruptos que se apoderam das riquezas e recursos naturais e as vendem ao primeiro mundo metendo toda a riqueza no bolso,em vez de pugnar pelo bem estar do povo. Isso só passa ou muda por transformaçoes politicas nesses paises que essas sim criem estruturas básicas de desenvolvimento e saúde para as populaçoes, tal como no “primeiro mundo” a luta por melhores condições de vida da população é visível, mas para que isso fosse possível foi necessário a participação directa da sociedade exigindo aos seus governantes uma postura virada para os interesses da população, isso conquistou-se ao longo de seculos.

    É, um peão tem muita força, quem sabe xadrez conhece a força dos peões e marcam a sua posição, apesar de sacrificados para salvar peças de maior valor.

    ResponderEliminar
  2. Hesitei antes de publicar o vídeo. Precisamente, porque não sou nada simpatizante de teorias da conspiração. O meu espírito é demasiado simples (ou simplório) para embarcar nessa onda.

    Mas...não se pode deixar de ver o óbvio. Quem é que está a beneficiar enormemente com esta suposta pandemia? Não são as avezinhas nem os porquinhos.

    Concordamos numa coisa: responsabilidade social.

    No seu caso; uma responsabilidade pessoal, talvez alargada à família, aos amigos, ao País.

    Eu só compreendo uma responsabilidade que não deixe ninguém de fora. Mesmo que vivam noutro Continente.

    Ah, e não percebo nada de xadrez.

    ResponderEliminar
  3. PS - mas do que não percebo estou disposta a aprender. Pode ir deixando dicas.

    ResponderEliminar