2009-08-02

quando a palavra não é alimento

Não vou à missa à espera de ouvir profundas reflexões temáticas, que transportem a alma aos píncaros do arrebatamento e do êxtase. Para isso, vou lendo autores que me seduzem para a sede de Deus. E nem precisam de ser crentes, sequer.

Mas lamento um discurso simplista e repetitivo a cada domingo, que torna a celebração rotineira e "vazia".

Sem comentários:

Enviar um comentário