2009-10-31

mostrar a outra face

Seria injusto não haver Deus, escreve Anselmo Borges no DN. Portugal, uma enorme lixeira, diz o João Marcelino.

Daqui a pouco, o silêncio e a casa enchem-se com a presença e as vozes dos que amo. Cultivar a esperança é vencer a face oculta do medo. Bom fim-de-semana.

2009-10-29

mais palavras para quê?

O novo padre, deu-lhes tema para conversa por uns bons quinze minutos. Não chegássemos nós ao destino e o tema continuaria. Fiquei a saber que tem uns vinte sete anos, gosta muito de estar ali com elas, na segunda foi fazer um funeral com umas calças de ganga e camisa aos quadrados - com o pormenor de levar um botão desabotoado -, o anterior andava sempre de fato e colarinho. E este perguntou à família do defunto, se queriam missa de corpo presente. Todas queriam rivalizar nos conhecimentos sobre o recém-chegado. Os olhinhos da mais velha - uns setenta e picos - até brilhavam.

Atentem neste rol de personalidades: Raúl Rego, José Marmelo e Silva, Serafim Ferreira, António Borges Coelho, Afonso Praça, Luís Mourão...e mais para trás: Aquilino Ribeiro, António de Oliveira Salazar, Miguel Torga, Virgílio Ferreira, Tomaz da Fonseca... e mais distantes ainda: Camilo Castelo Branco, António Cândido, Fernão Mendes Pinto, Vasco da Gama...todos eles de percursos vitais, façanhas tão variadas, com um traço comum que, aposto! o Leitor não é capaz de adivinhar. Todos ex-seminaristas. Despadrados. (...) Meninos que foram parar ao Seminário por uma razão ou outra e dele se escapuliram; deram ao Diabo a conezia e as sua prebendas; arrenegaram do hábito e da tonsura e, agora cito Virgílio Ferreira, - reagiram frente à vida que já os não esperava, mergulharam até onde soubessem haver vida e descobrir - um acto semelhante ao dos goliardos medievais.

Luis Pacheco in "Raio de Luar" - Os dêfroquês

2009-10-28

eis um blogue possuído


Ontem participei numa tomada de posse. Tinha vários interesses - que não são para aqui chamados - para o efeito.
Um dos inumeráveis escreventes que participam nesta coisa da Blogosfera, teriam material riquíssimo para escrever mais de uma dezena de posts. Eu não tenho engenho nem arte para tal.

Deixo só uma pequena nota. A tomada de posse em causa, foi a instalação de uma Assembleia de Freguesia e eleição do executivo da respectiva Junta. Não vou contar nenhum dos incidentes. Só imaginei os mesmos, extrapolados para as diferentes freguesias do país, e depois os concelhos, e o Parlamento... e a Presidência da República. Fiquei com medo - tomei consciência da incipiente democracia em que nos movemos.

2009-10-26

testemunho


"Na minha vida tenho temido tudo excepto Deus. Estou a falar a sério. E a tomar a sério Cristo quando disse: «Não temais». Não foram uma nem duas, as vezes que ele o disse. Semelhante insistência talvez merecesse um bocadinho de atenção".



Nuno Bragança (1929-1985), no dia 29 de Junho de 1968, num texto que saiu no cardeno 3 de "O Tempo e o Modo", que tinha como tema "Deus o que é?"

2009-10-25

uma preocupação que a Igreja oficial não tem:

Cada día abundan más los cristianos que, al no estar de acuerdo en muchas cosas con el papa, con la mayoría de los obispos y de muchos curas, no tienen más remedio que vivir como "cristianos por libre". Son, por lo general, personas que admiran a Jesús y ven en el Evangelio un proyecto que puede dar sentido a sus vidas. Pero ven, al mismo tiempo, que la Iglesia "oficial" anda lejos del Evangelio.
...
El problema está en que los "cristianos por libre" suelen verse como "cristianos desamparados". La fe religiosa no se vive en solitario. La fe en Jesús es un hecho comunitario, social, compartido. ¿Hata cuándo tantos creyentes podrán que vivir sus creencias en la soledad, la oscuridad y la duda? Esto es preocupante.

J. Maria Castillo, Teologia Sin Censura

Deus sensível

7Porque isto diz o SENHOR:
«Soltai gritos de júbilo por Jacob.
Aclamai a primeira das nações!
Fazei ressoar louvores, exclamando:
'Ó SENHOR
salva o teu povo, o resto de Israel'.
8Eis que os trarei do país do Norte,
e os congregarei dos confins da terra.
O cego e o coxo, a mulher grávida e a que deu à luz,
virão entre eles. Hão-de voltar em grande multidão.
9Entre lágrimas partiram, mas fá-los-ei voltar em grande consolação;
conduzi-los-ei às torrentes de água,
por caminhos direitos em que não tropeçarão;
porque sou para Israel como um pai,
e Efraim é o meu primogénito.

Jeremias (31, 7-9)

2009-10-24

bom fim-de-semana

Heinrich Lefler 1863-1919

do Saramago será o Reino dos céus

A verdade é que, pelo menos neste cantinho lusitano, Saramago já fez mais pela Bíblia do que todas as iniciativas da Igreja Católica juntas. Se bem que, nestes tempos que vivemos, não tarda nada já está tudo enjoado desta discussão. Muito pouca gente consegue explorar e dedicar-se a qualquer tema para além do pico de atenção que o mesmo suscitou. É lamentável.

2009-10-23

a Bíblia...

É um conjunto de livros marcados pelo tempo, por cada tempo, com múltiplos géneros literários, escritos por homens, nos seus contextos e circunstâncias, entre mitos, com a pretensão de justificar o injustificável, provar o improvável, legitimar poderes e profecias. A fé dá apenas um enquadramento.




Joaquim Franco, Re-ligare

2009-10-22

(in)fieis

Mas inacreditável mesmo, foi ter de elucidar uma ovelha (in)fiel, devidamente sacramentada, que as leituras escutadas na missa, são textos retirados da Bíblia. Acabou a confessar que não sabia ler a Bíblia.

contra os infieis marchar, marchar

Se o Benfica continuar assim, de pouco valerá a visita do Papa em Maio do ano que vem - a pátria já estará convertida a Jesus.

caí

Fui logo interpelada de manhãzinha. - Então o que achas desta polémica do Saramago? - Acho que o Saramago e os católicos têm uma coisa em comum - respondi. E sem esperar que me perguntasse qual, acrescenti: ambos desconhecem a Bíblia.

Pensava que assim arrumava o assunto. Mas recebo de chofre de um católico que pratica mesmo: pois, e andam para aí a dizer que não existiu Adão e Eva.

Mastiguei qualquer coisa do tipo é preciso entender a linguagem bíblica, porque o tempo era pouco e uma conversa de circunstância não dá para grandes esclarecimentos, mas a seguir bem a parte melhor:

- E já ouviste que os anglicanos vão juntar-se à Igreja Católica? Eu não acho bem - e baixando o tom de voz acrescenta - parece que homossexuais e tudo.

A minha cabeça entrou em delírio. Comecei a fazer contas e perguntei: mas onde é que ouviste isso? Tinha sido na televisão, claro. E tão preocupado ficou por ouvir falar em homossexuais que nem procurou o sentido do que podia estar a acontecer.



Mas procurei eu. E sem surpresas, descobri que o Papa Bento resolveu abrir os braços (acho muito bem, sou pela inclusão e pecadores todos nós somos) aos anglicanos descontentes

bem diz o ditado:"Deus não dorme", mas descansa


Luís Afonso - www.publico.clix.pt/

2009-10-19

"A casa do Zé"



Desconte-se a ingenuidade da intervenção e capte-se a mensagem. Nas ruas das Caldas vive o Zé. Como não desperta medo nem inveja, recebe a indiferença de quem passa. Os comentários dos vendedores da praça, que convivem com a realidade dele todos os dias, mostram a inabilidade de lidar com as doenças mentais. Ao longo dos anos, ignoram-no, no dia em que os estudantes o expuseram, mostram uma desrespeitosa condescendência.

um mistério que me escapa

Conheci a MJ em contexto eclesial. Logo das primeiras impressões, ficou-me que era uma pessoa com uma capacidade de generosidade e entrega muito grandes, responsável e de uma fé profunda. (Mais tarde, descobri-lhe outras - como daquela vez que enfrentou uma sala de machistas com firmeza e elegância).
Um dia, confidenciei-lhe que tinha este espaço de partilha. Sempre que nos encontramos, acaba por comentar algo que escrevi e que lhe mereceu atenção.

No outro dia, mais uma vez, falou-se da Igreja Católica. E contou-me um pormenor da sua vida que eu desconhecia. Deu-me a permissão de o partilhar aqui, se quisesse.

O pai recusou baptizá-la em criança, e foi já por vontade própria que se iniciou no catecumenato - tempo de preparação para receber os sacramentos da iniciação cristã. Como as outras crianças da sua paróquia, ia à catequese que era realizada nos anexos paroquiais. Todas as crianças entravam na sala e sentavam-se nos respectivos lugares com a catequista. A MJ ficava à porta. Melhor dizendo; na rua. Fizesse chuva ou sol.

Muitos crentes, formados desde sempre na Igreja, não conseguem ultrapassar uma relação de amor-ódio, por todas as decepções que a vivência eclesial lhes causou. A MJ consegue. Não tenho dúvidas de que a sua personalidade e formação, são factores decisivos para que isso aconteça. Mas há uma parte de mistério que me escapa.

2009-10-18

preconceituoso, no mínimo

José Saramago não consegue acreditar num Deus castigador. Eu também não. Mas afirmar que a Bíblia é um manual de crueldades, é uma expressão de ignorância, nada admíssivel num escritor da dimensão de Saramago.

ter cinquenta é bem bom

Fiquei a empanturrar-me dos sorrisos do Gabriel e, calhou-me em sorte, ter de esperar duas horas pelo próximo autocarro. Duas horas num final de domingo a ver as avalanches humanas que desaguam em Sete-Rios é um prato demasiado forte. Comprei o "Público" e espremi tudo o que havia para ler.
Descobri, assim, que hoje (18 de Outubro) é o dia Mundial da Menopausa. E pela escrita do sr (presumo que doutor) Manuel Neves e Castro, fiquei a saber que a indústria farmaceutica pode ajudar as mulheres a ultrapassar, da melhor forma possível, a mítica idade crítica. "Frequentes afrontamentos, suores nocturnos, perda da líbido, disfunções sexuais, irritibilidade, humor depressivo,..." não são mais problema. Com um pouco de estrogénios passa-se isto tudo com uma perna às costas.

Não será que esta gente inventa coisas, que uma mulher que anda tranquila na sua vidinha, nem sequer se vai lembrar?

2009-10-16

podemos sempre fazer de enjoadinhos

Lembra-me de, certo dia, perante um caso desesperado, ter enviado o "próximo" a um cristão bastante bem colocado, política e socialmente, para o poder resolver. Nessa mesma noite, esse mesmo cristão (Deus lhe fale na alma, porque já morreu) telefonou-me:

- Lá atendi o seu pedido. Mas por amor de Deus (Oh! ironia das expressões)não me mande mais casos destes. Nem eu nem a minha mulher pudemos jantar, de tão chocados ficámos com o que ouvimos!



Padre Abel Varzim
in Procissão dos Passos

um escândalo que permanece


É possível reduzir a pobreza. Assim o queiramos. Dia 17 de Outubro é um dia para enfrentarmos a pobreza na sua realidade e crueza. Um apelo à acção.

2009-10-13

Teologia sem medo

Cuando yo era niño, un día, al volver a casa del cole, le dije a mi madre que en la clase de religión me habían explicado que Dios no hay más que uno. Pero que Dios es uno de tal manera que, al mismo tiempo, en Dios hay tres personas distintas, el Padre, el Hijo y el Espíritu Santo. O sea, que Dios es uno y tres al mismo tiempo. ¿Cómo se puede entender eso, mamá?, le pregunté. La respuesta fue tajante: "En eso no se piensa". Aquel día aprendí que hay cosas en las que no se puede pensar. Porque son indiscutibles. Así empezó la larga y penosa historia de mi bloqueo mental, en virtud del cual yo mismo he sido el implacable censor de mí mismo. Tengo la impresión de que esto, que me pasa a mí, es algo muy parececido a lo que le ocurre a mucha gente. Cada cual, en su intimidad secreta y seguramente sin saber lo que le pasa, se corta constantemente los caminos por los que puede avanzar en la incesante tarea de descubrir la verdad, comprender la realidad, salir de tantos engaños que la sociedad y la convivencia nos han contagiado. Hemos nacido en la cultura del "pensamiento único". Y el pensamiento estandarizado, configurado de acuerdo con los intereses del sistema, es la "cárcel de oro" en la que cada cual clausura su propia capacidad de buscar, de avanzar, de encontrar la verdad de las cosas, la explicación de tantos hechos que no sabemos explicar porque ni nos atrevemos a pensar en ellos.A partir de este sencillo planteamiento, ofrezco este blog a quienes estén interesados en luchar contra sus propios miedos, sus inconfesables miedos, a pensar. Sólo de esta manera podremos empezar a ser verdaderamente libres. Y por eso también, creativos. Los eternos asustados a pensar son (somos) parásitos sociales, que vivimos a costa de lo que piensan otros por nosotros y para nosotros.



José Maria Castillo, aqui





Bem sugestivo é o subtítulo do novo blogue de José Maria Castillo: Atreve-te a pensar. Pensar todos pensamos. Mas até que ponto somos livres - aqui, liberdade, no sentido de nos realizarmos integralmente como pessoas - para ousarmos pôr em causa, o que sempre nos transmitiram como certo?



Fiquei surpresa por verificar que, pesquisando no Google, o "jardim" aparece em segundo lugar nas referências a este teólogo. Desde há um tempo que o meu percurso religioso é um percurso de fronteira. É natural que me identifique com pessoas que seguem o mesmo caminho. Mas como sou bastante disciplinada e sempre atenta a outras vozes e caminhos, sinto alguma segurança. Sabendo, porém, que o díscipulo fiel, não tem onde repousar a cabeça - à semelhança do mestre. O meu estado é de alerta. E não de acomodação a qualquer corrente.

Mas a pergunta que quero deixar é: Deve a teologia estar a sujeita a limites? Quais?

2009-10-12

sem espinhas

Não há nenhuma razão para não aplicarmos o mesmo princípio à amizade. Podemos pensar que sendo a amizade naturalmente poligâmica as explicações e os sintomas tendem a repetir-se, superficiais que também são. Mas essa ideia é um erro. A amizade, tal como o amor, é sempre um caso concreto.

Pedro Lomba, num blogue que tem por tema a amizade. A seguir com muita atenção.

e se de repente...

Eram três da tarde e eu desertinha que os ponteiros voassem. Submersa e rodeada de laranjada , a vesícula a ressentir-se de tanta vitamina e ter que sorrir, como se o mundo fosse do mais puro cor-de-rosa, não foi com grande disposição que respondi ao cumprimento. Fiz uma pausa e, como o homem à minha frente, não dizia ao que vinha, tive eu que perguntar. Mais um silêncio, um torcer de lábios e sai a frase: -Bom, eu não sei como começar... Credo! valha-me nossa senhora! mas que assunto vem o senhor tratar? E levantei-me, recuei uns passos... porque é melhor estarmos preparados para tudo e mais alguma coisa. E quando disponibilizamos um sorriso acolhedor, não sabemos o que vamos receber como resposta. Bem, é a primeira vez que me acontece, depois de tantos anos, nem sei como foi possível...mas não paguei a factura do mês passado - respondeu. Ó senhor, tamanha preocupação por causa disso? Não pagou, paga já!

O homem tem a alcunha de diabo. Tem a cara de maior velhaco em que eu já pus a vista em cima. A alcunha vem-lhe por ser do piorio nas relações com os familiares e vizinhos. Mas fiquei hoje a saber, que é bom de contas. Eu é que não ganhei para o susto.

2009-10-09

tem razão, sim senhor

A viuvez é o estado feminino mais perfeito: tudo revelado e tudo escondido, pleno de disponibilidade e pleno de submissão

Estou em crer que sim. Uma mulher, como no exemplo abaixo, que se submete ao bolso do marido, vai criando, insidiosamente, a perspectiva de um dia ser só do bolso, dispensando o marido de mais obrigações. Será, então, livre de idolatrar o seu bem amado.

simplesmente, Maria

Que outras cartas bizarras recebeu?

Houve uma em que me perguntavam se pagava as viagens e deslocações do meu próprio bolso. Ora eu não tenho bolso, a minha reforma é péssima e, por isso, funciono com o bolso do meu marido.


Adivinhem quem é a pobrezinha que encarna o papel de mulher submissa e dependente o marido.

2009-10-07

Jesus Cristo

Não é pretensão minha, transmitir aqui ensinamentos ou produzir grandes reflexões. Apenas, como dizia Unamuno - transmitir pedaços de alma.

O meu percurso é testemunhal. Testemunho das interrogações, das dúvidas, dos passos vacilantes, das contradições, das angústias e das alegrias de ser cristã.

Continuarei a procurar as minhas respostas à pergunta "quem é Jesus Cristo". Mas aqui fica, para já, uma pista de leitura sobre algumas respostas de diferentes personagens à mesma pergunta. Com abordagens diferentes da apologética cristã mais conhecida, e, quanto a mim, fechada às experimentações para o Homem deste tempo.

Destaco: "A experiência do mistério de Jesus é radicalmente desinstaladora: provoca o exercício essencial de ruptura com os círculos fechados e de abertura a novos horizontes relacionais."

Trocado por miúdos: encontramos Jesus nos textos descritivos dos Evangelhos, lidos à luz do que é a nossa história presente.




Procurar aqui

2009-10-06

foi, é e será assim

“todo o cristão (...), está sempre em processo de conversão, em busca da fidelidade e de um testemunho coerente”.

Frei Daniel Teixeira, franciscano
aqui

2009-10-05

quem é Jesus Cristo?


Um tema cativo deste blogue é a pessoa de Jesus Cristo. E, no entanto, tem-me faltado vontade, capacidade e empenho em descobri-lo, para além do cristianismo apologético das igrejas cristãs. E, da católica, em particular.

Desde os primeiros escritos das comunidades cristãs, muito se tem escrito, sobre este judeu que viveu há dois mil e pouco anos. Muita gente apostou a sua vida a seguir a sua mensagem. E aos homens deste tempo - que diz Jesus Cristo?

Muitos estão à espera que ele lhes fale através dos cristãos. E vêem-se aflitos para captar alguma coisa. E isso serve-lhes de desculpa para não dar passo. Arrumam assim a questão.

Diz Chesterton no livro "O Homem Eterno": Os cristãos só são piores porque têm a obrigação de ser melhores.

E têm! Mas apropriando-me duma definição do filósofo José Gil, esta norma metafísica-moral de os cristãos terem de ser melhores que todos os outros, não cria um estado de vida anti-natural, onde cada um não se sente obreiro da sua vida, como os restantes concidadãos, mas a representar num palco ideal, e logo assim, falso?

E, em discussões particulares ou alargadas, perdemo-nos do que é mais importante: quem é Jesus Cristo?

imagem- Escultura de Ferreira da Silva (artista Caldense)
A foto é de Margarida Araújo

2009-10-02

dedico à Ana



Falta-te o gato. Mas tens o Gabriel para o suor e fantasia.

dos grandes homens


Já que o tema presente deste blogue é M. Gandhi, celebremos também os 140 anos do seu nascimento (2/10/1869).


Retenho um dos seus pensamentos (ou que lhe é atribuído, nestas coisas nunca se sabe):"A bondade deve estar aliada ao saber". Sem ele, acrescento eu, pode a bondade ser, até, perniciosa.


imagem- Reuters, celebração do 140º aniversário nascimento