2009-11-03

escandaloso

O sacerdote fez-me perguntas de uma minúcia que nunca vi, como advogada, serem feitas em tribunal. O meu corpo, o corpo de uma criança, foi escrutinado atrás de uns quadradinhos de madeira, o confessionário.

Isabel Moreira

2 comentários:

  1. uma senhora uma vez contou-me porque deixou de frequentar a igreja e o confessionário, no começo da adolescência, depois de ter contado em casa, à mãe, as perguntas indiscretas que o "santo padre" lhe fizera...

    e não basta dizermos a frase batida, de que os padres são pessoas como nós...

    deveriam estar num patamar moral superior ao do cidadão comum, mas isso penso eu, MC.

    bjs

    ResponderEliminar
  2. os padres são pessoas como nós, Luís.

    Por força do ministério que exercem estabelecem relações com as pessoas algo diferentes. Nestas relações tem que estar implícita e explicitamente a confiança que neles é depositada. Infelizmente, nem sempre nem todos a merecem.

    Um padre não devia escandalizar da forma que está presente no post e que tu nomeias com outra historia. Se o fizer e for denunciado deve ser responsabilizado. Conheço padres que deixaram de o ser por diversos motivos. O mais comum é apaixonarem-se e serem correspondidos. Nunca soube de nenhum que o fosse pelos motivos presentes. Isto merece a minha atenção como membro da Igreja.

    bjs

    ResponderEliminar