2010-05-28

Louvo a lucidez

D. António Couto, bispo auxiliar de Braga, lamenta que a Igreja Católica esteja a dar mais atenção à quantidade de fiéis do que à situação de cada um: “Infelizmente, para nós conta a estatística, os números, e não as pessoas”.

É efectivamente assim. Mesmo na pequena comunidade não há tempo nem espaço para os que não vêm ou deixaram de vir. Os inúmeros eventos agendados sobrepõem-se ao encontro efectivo das pessoas. E quando se referem as mesmas, é para lamentar porque não vieram. Não existe a dinâmica de ir ao encontro.

14 comentários:

  1. Tem toda a razão o Sr. Bispo. Mas eu acho que há um outro problema, que é todos os bispos pensarem como ele, mas tudo continuar na mesma. Se perguntarmos a todos eles e aos padres, todos dirão, sem qualquer dúvida, que as pessoas são o mais importante. Mas entre as palavras e os gestos consequentes... Os números pesam mais.

    ResponderEliminar
  2. Se é tão lúcido porque é que a CEP não age?
    Beijos

    ResponderEliminar
  3. E tem toda a razão o Jorge. :)

    Mas há um pequeno senão: pensam mas não dizem. Ou dizem no pequeno círculo. Não é o sentir da Igreja.

    Quem é que se preocupa com os que não estão? Há pequenas excepções, eu sei. Mas são muito pequenas. Isso não está contemplado na elaboração dos programas pastorais. Que apenas atendem a uma pastoral de manutenção.

    Lia há dias no site Adital um artigo de alguém que comentava esta pastoral de "eventos" em que andamos mergulhados. Sãos os eventos da comunidade a que se juntam os da vigararia, diocese, nacionais e os de toda a Igreja como Ano Paulino, Sacerdotal etc. Onde arranjar tempo e disponibilidade (interior e exterior) para mais? Ou não para "mais" mas para "diferente". Mais evangélico.

    ResponderEliminar
  4. Lino,

    entre outras coisas pelo q escrevi acima.

    Beijos

    ResponderEliminar
  5. Sem dúvida que é lúcido... Mas enquanto tivermos isto:

    http://dn.sapo.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1580353

    ...E pior ainda o que vai pela caixa de comentários no fundo dessa página não se vai a lado nenhum... Excluir este por isto e aquele por aquilo, no fim ficam os puros... E quem são os puros?... Espero que não sejam os pedófilos!... Assim o Povo afasta-se naturalmente até porque começamos a ser uma sociedade adulta que não quer voltar a ser um bebé de fraldas!!!...

    Até sou um grande admirador do nosso CPL... Mas sinceramente perdeu uma boa oportunidade para estar calado... Como genericamente calado esteve o próprio Papa...

    Bom fim-de-semana!...

    ResponderEliminar
  6. Olá, P.P.

    no facebook fiz uma entrada com esse tema. A discordar, claro. O CPL, por vezes, tem umas saídas nada próprias. Não li os comentários no DN, apenas um me chamou a atenção: Cavaco também quer cativar eleitores do PS. É jogo político. Também que se espera, que o Presidente faça de anjinho?

    Bom Fds!!!!

    ResponderEliminar
  7. Olá JdL!... Não sou grande fã do Facebook, mas também por lá há Pensamento Positivo...

    Quanto ao PR, vamos pensar assim: Esta questão dos gays é vista como uma questão técnica que não interessa a quase ninguém, nomeadamente aos 80% que não vão à Igreja... E todos os 20% que vão não são todos votantes do Cavaco, porque também há por exemplo os velhos Comunistas do Alentejo que também vão à Missa e não deixam de votar Comunista por causa disso...
    Enfim, parece que o CPL e aquele sacristão apadrecado das homilias de 2ª feira estão a ver na sociedade Portuguesa um filme que não é bem o que toda a gente vê... Qual será ou seria em qualquer outra decisão que CS tomasse a diferença em termos de votos? Muito pouca ou nenhuma porque todos sabemos qual é o seu campo ideológico. Hoje o Povo sabe distinguir estas coisas melhor do que se imagina!

    Bom Domingo!

    ResponderEliminar
  8. Olá, P.P.

    Eu não sei se o povo sabe assim tão bem distinguir. Ainda ontem, por puro acaso, vi o meu presidente de Câmara a falar no Herman e a fazer uma leitura das massivas votações com que tem ganho, que até é desmontada por si mesma. Há medida que vão entrando os votos dos mais jovens, o PSD tem perdido terreno, mas como tem ganho aproveita para fazer a leitura enviezada ao jeito que lhe convém.

    O CPL fez o mesmo.


    beijos

    ResponderEliminar
  9. ...Talvez isso seja parcialmente verdade... Mas só parcialmente... Daqui a 6 meses já ninguém se lembra disso... E aliás, já não é a 1ª vez que o povo mostra que sabe distinguir. O referendo do aborto é uma lição que deveria estar na cabeça de muita gente e não está. Descontada a abstenção técnica aquilo teria sido um referendo com mais de 50% de participação e o sim ganhou!... E entretanto já passaram mais uns aninhos com os jovens a afastarem-se cada vez mais da Igreja e os mais velhos a partirem...

    E já agora quem é que eles arranjavam para ir à luta? O sacristão apadrecado dos sermões de 2ª feira?...

    Boa noite!...

    ResponderEliminar
  10. por sacristão...ontem mais uma crónica delirante. Mas como diz a Joana Lopes, cuidado com eles...

    E quanto à Igreja Católica apesar de tudo o que se está a passar (tal como os elementos que ressaltas) ainda se sentem com meios suficientes para certas tomadas de posição. Dentro da Igreja e na Sociedade. Isto em Portugal e em Espanha...outros países já não é assim.

    Nota-se que ainda há um "voto católico".

    Divergimos um pouco nas leituras... :)


    Beijos, P.P.

    ResponderEliminar
  11. Olá JdL! Vivendo num meio mais pequeno tem-se outra perspectiva... Mas por diversas razões o interior vai desertificando e no litoral a malta já pensa de outra forma... Mais uma vez volto ao referendo do aborto... E desculpa que te diga, para mim é um problema bem mais sério que este dos p@nes... Até porque se trata do problema da origem da Vida... O problema dos p@nes para mim é um problema que a ciência já resolveu e que a sociedade terá de adaptar da melhor forma possível...

    E quanto à IC... Olha...

    No palco principal parece que temos roleta russa... Uma variante especial ao espectáculo do Ballet Rouse... Parece que se fartaram da cena... E quiseram experimentar uma mais lucrativa!!!...

    http://economia.publico.pt/Noticia/banco-do-vaticano-suspeito-de-lavagem-de-dinheiro_1440048

    E no palco secundário temos a charanga do reumático... Um pianista vestido de branco com sapatos vermelhos em boa forma nos seus 83 anos... E um baterista vestido com um colete purpura que nos seus 60 aninhos ainda parece mais velho que o pianista. Ambos parecem tocar uma música muito desconsertada... Mas lá no fundo, no fundo estão muito bem sincronizados... E nós ainda vamos saber porquê... É que a sorte do pianista também é, e em muito, a senilidade do baterista...

    http://www.thinkinganglicans.org.uk/archives/004382.html

    Desculpa o humor negro, mas alguém acredita que depois disto tudo ficará na mesma como dantes?...

    Boa noite!...

    ResponderEliminar
  12. outra perspectiva...outras inquietações...por exemplo: não sei como combater a infestação de caracóis que invadiram o jardim...ou como tratar a macieira que também foi atacada por uma praga que parece algodão...enfim...não é fácil cuidar do meu pequeno latifúndio (ts,ts, ts)

    Fora de brincadeiras, estou atenta ao que se passa à minha volta, também dentro da Igreja. Não sei, não faço a mínima ideia como será o dia de amanhã. Isto para o mundo e para a Igreja.

    Não podemos queixarmo-nos apenas de quem nos governa. Há muita coisa que é preciso mudar. O viver para a imagem, o viver cada um centrado em si próprio...tanta coisa que mina a vida que devia ser de luz para todos.

    Bom, também li essa cena do dinheiro que foi lavado, mas parece que continua a sujar.

    Fica bem, boa noite!

    ResponderEliminar
  13. Olá JdL!... Eu percebo-te... Também já vivi no Campo em tempos que já lá vão...

    E de resto tens razão em tudo. Esta vida deveria ser um belo Jardim de Luz para todos... Mas infelizmente há quem não esteja para aí virado! E sim, não nos podemos queixar só dos "superiores" tanto no Estado, como na Igreja, ou até... No clube do bairro!... Muito do que se passa tem a ver com aquilo a que os Filósofos chamam o fenómeno de não inscrição, ie, o fenómeno pelo qual nos alheamos de tudo como se não fosse da nossa conta. Leste "Portugal hoje - O medo de existir" do meu Mestre, Professor José Gil?... Está lá tudo!...

    Bom dia de Descanso e Celebração para ti!...

    ResponderEliminar
  14. Li, sim. Já o citei por aqui. É um livro referência.

    Um feliz dia para ti também.

    ResponderEliminar