2010-06-17

ritual

5 comentários:

  1. muito bom!
    (mas falta a tábua de passar a ferro, a cozinha, as compras, as crianças...)

    ResponderEliminar
  2. :)))


    pois, eu dispenso o sofá e entra a tábua, mais a cozinha, o aspirador...mas não posso ser queixinhas ;)

    ResponderEliminar
  3. ...É verdade JdL!... Tive 1 Prof. na faculdade que dizia que infelizmente temos que viver com esta coisa a que chamamos logística. Um nome pomposo, muitas das vezes para o que chamas ritual. Eu prefiro chamar-lhe ciclo viciado!... Ciclo porque se repete ciclicamente. Viciado, porque não temos forma de fugir dele!... Mas esta viciação encerra em si outro mal maior: A não inscrição inscrita... Eu passo a explicar o filosofês... É que ao mesmo tempo nós não nos damos conta deste ciclo viciado... Mas caímos nele sem qualquer hipótese de fuga... Hoje 1 mãe apareceu-me apavorada porque o filho mais velho está a chegar à pré-adolescência e já quer tomar algumas decisões: o que vestir... Que passeios dar... E diz que não está preparada para os dias que aí vêm... Muito menos num mundo que cada vez sabe menos Amar...
    Mas, meu Deus!... E não deveriam ser justamente estas as agendas das nossas religiões, incluindo a nossa IC?... Pois é!... Assim é complicado!...

    Já agora quanto ao Desmond Tutu, para facilitar podes ir ao meu P. P. e descontrair um bocadinho, porque o vídeo está lá!...

    E não te espantes com os erros do Blogger - Google. Parece que eles lançaram mais uma nova release da plataforma... Acabaram com os bugs velhos e criaram bugs novos!... É o que é!!!...

    Boa noite e bom fim-de-semana!...

    ResponderEliminar
  4. nomes pomposos...hum, a tua sorte é que não trabalhas ao pé de mim, ouvias os nomes pomposos que lhes chamo. Mas isto é um jardim público ;)

    O mundo é o mundo (muito inteligente) não ama nem odeia. Temos de sair da abstracção "o mundo" e virmos para a nossa comunidade escolar, laboral, familiar...pessoal e ver que caminhos se percorrem.

    E deixarmos de nos queixar tanto sobre o que os outros não amam e mais sobre o q não amamos.

    Educar é difícil (eu fui uma sortuda - calharam-me dois seres já muito bem programados. tem sido uma enorme ventura ser mãe.) mas reconheço as dificuldades. É fazer, fazer, fazer sem desistir. Fazer amando dá muito jeito.

    Já vi o Desmond Tutu. Mas eu acho q antes de se ir à forma de distribuir a àgua, tem é de se encontrar a fonte. (Respigado do comentário do Tacci e do texto que o inspira). No post abaixo.

    Boa noite e óptimo fim-de-semana.

    ResponderEliminar