2010-10-18

eu vi tanta inquietação oca

As mãos na testa. Choro como se a 
Raiva fosse matéria para lágrimas,
Mas a banalidade tudo mostra:
Quando o mundo nos entra com violência
Para dentro do peito, soluçamos
E agita-se-nos a carne no mais
Doloroso que ela tem. Não há
Maior defesa da bondade do que a
Inquietação - arrasa tudo quanto
Construímos e obriga o sangue
A jorrar à velocidade da morte.

Rui Almeida, "Lábio Cortado" (pág. 25)

Sem comentários:

Enviar um comentário