2010-11-21

"humanização da sexualidade"

Era o que se esperava de uma Igreja depositária da Boa-Nova. Mas não, continuamos no maniqueísmo moralista: "Pode haver casos pontuais, justificados, como por exemplo a utilização do preservativo por um prostituto..." O Papa fala em prostituta. Que é o mesmo que dizer:"perdido por cem, perdido por mil".

E o maniqueísmo continua:"Ou seja, a mera fixação no preservativo significa uma banalização da sexualidade". Sexualidade responsável a tal "humanização da sexualidade" não cabe na mente dos seguidistas acríticos para os quais a pertença à Igreja  é " apenas uma espécie de droga que administram a si próprias".

12 comentários:

  1. Lê a notícia aqui (está mais clara do q na generalidade da imprensa): http://www.agencia.ecclesia.pt/cgi-bin/noticia.pl?tpl=&id=82729

    ResponderEliminar
  2. não reparaste mas o post anterior liga para esse artigo.

    ResponderEliminar
  3. e continuo a achar a nomeação da "prostituta" inadequada.

    Lá voltamos - a mulher só pode ser duas coisas: ou virgem ou puta.

    ResponderEliminar
  4. Quando ouvi a referência à prostituta vi logo que era pior a emenda do que o soneto.
    Beijos

    ResponderEliminar
  5. bem, uns traduzem "prostituta" outros "prostituto". Qualquer dos termos comporta um juízo de valores inaceitável.

    Beijos

    ResponderEliminar
  6. MC, para usar camisinha tem mesmo de ser prostitutO:)

    Como é que se pode elogiar alguém por chegar a esta comclusão ao fim de tanto tempo?

    Enfim...

    ResponderEliminar
  7. Olá JdL!...

    Desculpa, mas desta vez não estamos assim lá muito de acordo...

    Vamos lá ver: Eu também não desejo uma Igreja de facilidade que nos proponha uma sexualidade prazer onde vale tudo, até tirar olhos e todos serão felizes para sempre... Bem; se é para isso também não precisamos da Igreja para nada e então falamos com Deus cada um por si e seremos todos felizes para sempre!... Aliás, para isso já há por aí um pouco por todo o lado montes de Igrejas Protestantes onde essa é a linha mais ou menos dominante consoante a denominação!... Agora o que eu quero, e acho que concordarás comigo, é uma Igreja que sem abdicar dos seus valores fundamentais de defesa da família e da progressão da espécie humana, seja capaz de também ela ter a humildade de reconhecer que face a problemas concretos de pessoas concretas, achar que ao seu nível a ciência também pode ter as suas respostas!... E foi isso que o nosso Papa fez!... Sem utopias nem ilusões!... É claro que eu sei que Ratzinger é sempre Ratzinger... E quando ele fala fica logo tudo "olha; lá está o Ratazaniger outra vez!"... Mas na realidade qualquer posição que a Igreja tome nesta matéria terá de ser uma posição moderada... Até porque, JdL, ver a nossa juventude entregue a um tipo de sexualidade como a que vemos por aí também gera a sua violência... A sociedade também precisa dos seus equilíbrios!...

    O mesmo vale para o caso dos divorciados, onde a Igreja terá, a seu tempo, de fazer o mesmo que hoje fez com o preservativo... Ainda hoje passou na RTP1 antes do Telejornal um episódio da série "Pai à Força" que brilhantemente retratava a situação...

    Claro que outra coisa é no tema da ordenação de mulheres, do celibato obrigatório ou outros como a vergonha da pederastia clerical... Mas estou certo de que a seu tempo lá chegaremos...

    E já agora longe da cabeça do Papa estaria, convenhamos, a ideia de considerar as mulheres todas como virgens ou rameiras como disseste!... Talvez seja melhor não julgarmos estas coisas assim tão de cabeça quente!!!...

    Desculpa ser tão longo!!!... E até amanhã!!!...

    ResponderEliminar
  8. on,

    o Papa referiu "casos específicos" e a seguir nomeou o que uns traduzem por "prostituto" outros "prostituta". eu assisto incrédula, e não tão desapaixonadamente como gostaria, às diversas acrobacias verbais sobre o tema.

    enfim...dizes bem. :)

    ResponderEliminar
  9. P.P.

    não tens nada q pedir desculpa. Também sei assimilar o contraditório [às vezes não muito bem...;)]

    Neste tema da Igreja e sexualidade é importante termos um olhar retrospectivo e tentarmos ler porque é que o "mundo", genericamente, vive a sua vida à margem da doutrina da Igreja sobre a sexualidade, mas, ao mesmo tempo, vive "cativo" do que o Papa diz.
    Tu que és de filosofia tens algo a dizer sobre esta matéria... :)

    Depois causa-me sempre urticária a nomeação de uma "vida de facilidade" porque eu não sei em que imaginário é que isso mora. Quer olhe pela "minha janela" ou ponha noutras o olhar não vejo nenhum mundo de facilidades: tudo o que se vive é um risco. E as consequências do que fazemos, embora possam atingir outros(e atingem) cabem-nos sempre a nós.

    Pessoalmente estou muito, muito cansada de uma Igreja que não tem feito muito mais do que criar pessoas infantilizadas dependentes da Doutrina da Igreja sobre esta ou outra dimensão da sua vida e não vivem uma autonomia adulta e responsável. (Aqui é capaz de vir muito boa gente desmentir-me e dizer que não tem essa experiência da Igreja...óptimo!!!)Mas volto a pedir que se atente à história de Igreja.

    E porque o ênfase na sexualidade e não na totalidade da pessoa humana?

    Sobre a Igreja não ser precisa para nada...li há dias uma catequese do Papa sobre a festa do Corpus Christi e fiquei um tanto ou quanto siderada como é que uma pessoa com a capacidade intelectual do Papa fez tal apologia, tão inversa ao Evangelho: Jesus teve um percurso humano totalmente à revelia do Templo a Igreja aprisiona-o nos sacrários. Totalmente fora de nós. Depois há questão dos sacramentos: ah! mas tens que ser digno deles. E coloca-se a questão dos divorciados.

    Pronto, já chega por hoje! ;)

    abraço

    ResponderEliminar
  10. ahah: faltou-me dizer que sobre o papel da mulher na Igreja o estrago já é suficiente. Não é preciso o Papa juntar-lhe mais preciosismos.

    ResponderEliminar
  11. Olá!... Pois: Eu percebo-te... Mas, se calhar tb fui eu a ler de cabeça quente...

    Ainda assim, haverás de concordar comigo que, com ou sem Igreja, a existência de uma moral sexual é necessária para o bem da Humanidade... É que nós não somos uns quaisquer animais irracionais!!!... E temos de proteger a própria sociedade das suas fragilidades!!!...

    É claro que hoje somos uma sociedade adulta que não quer ser tratada como bebé... Mas isso não justifica que se facilite tudo!... As sociedades ditas "liberais" do norte da Europa estão cheias de regras... Muito mais regras do que as que temos aqui JdL... E o que é facto é que as pessoas cumprem as regras... Mas uma coisa me vai parecendo verdade e ainda hoje vi isso num comentário qualquer ao texto do Papa: A IC vive muito focada no ideal e esquece a realidade... O ideal seria que tudo fosse como no seu imenso sonho idílico de bondade e justiça... Mas a realidade é a de um ser humano frágil... Se assim não fosse e o Ratzinger não teria mudado, ainda que milimetricamente de posição sobre um assunto tão "importante".

    Até amanhã!!!...

    ResponderEliminar
  12. Olá, P.P.

    quase parece que sou adepta do "salve-se quem puder" e "quem vier atrás que feche a porta". Não sou nada.

    Para já sou uma chata cheia de gripe...a discussão segue quando houver melhoras. :)

    Abrço

    ResponderEliminar