2011-06-13

eis-me aqui

um pequeno espaço de férias  (merecidas e necessárias) que iriam terminar num momento especial de celebração da vida, tornaram-se, de modo imprevisto, num tempo intenso de abertura e acolhimento de momentos de alegria e profundo sofrimento. Em todos eles recebi fortes testemunhos de amor.


Hoje apetecia-me a oração do "fariseu": Senhor, dou-te graças, por ser quem sou. E por todas as pessoas que se "cruzam" no meu caminhar.

2 comentários:

  1. a vida é isso.

    de certeza que abraçaste os fortes testemunhos de amor.

    beijinho Maria C.

    ResponderEliminar
  2. abracei, fui abraçada, de várias formas e contextos. e uma certeza é para mim cada vez mais evidente: sairmos das nossas "cápsulas protectoras" é o único modo de viver.Pelo menos o que nos dá um gostinho de eternidade.

    beijinho, Luís.

    ResponderEliminar