2011-08-16

e assim se perde o cristianismo...

“Estamos num tempo em que é preciso poupar e levar um estilo de vida diferente, as pessoas vivem acima das suas possibilidades e precisam de alguém que as chame à realidade"

Surpreendo-me com as declarações do Presidente da Comissão Episcopal da Pastoral Social, Carlos Azevedo, que fala para uma realidade que não é única no país, nem sequer devia ser a que lhe merecia mais atenção. Da Igreja, espera-se que, em primeiro lugar, tenha atenão aos mais pobres. Carlos Azevedo foi o promotor da iniciativa de criar um fundo de apoio aos mais carenciados neste contexto de crise económica. Mas com estas declarações lá fico com a imagem da caridadezinha. É diferente uma opção de acção pelos mais pobres e medidas extemporâneas de quem dá o que lhe sobra.

Sem comentários:

Enviar um comentário