2011-11-28

onde colocar a confiança - uma reflexão para os dias de hoje em que os meios de comunicar se multiplicam

E que dizer da confiança?
Se confio em alguém a quem olho nos olhos, posso continuar a confiar nele quando não o vejo e quando um alçapão de musgo nos separa? É relativamente fácil confiar em alguém que ao mesmo tempo vigiamos, ou pelo menos podemos vigiar, talvez também seja possível confiar em alguém à distância, mas confiar plenamente em alguém quando estamos dentro da toca e o outro está cá fora, ou seja, em mundos diferentes, acho que isso é impossível. Mas também não é preciso chegar a tal ponto de dúvida, basta pensar nos inúmeros acasos da vida que, durante a minha descida à toca ou depois dela, podem impedir o confidente de cumprir o seu dever, e nas consequências imprevisíveis do seu mais pequeno impedimento. Não, tudo somado, não me devo queixar de estar sozinho e não ter ninguém em quem possa confiar. De facto, assim não perco nenhuma das vantagens e provavelmente poupo-me aos inconvenientes. Mas só posso confiar em mim e na toca.

Franz Kafka in "A Toca"

Sem comentários:

Enviar um comentário