2012-01-03

com responsabilidade

Quanto mais ásperos e turbulentos se anunciam os tempos futuros, mais exigente é a missão de quem vigia e maior clarividência se pede a quem deve estar atento aos sinais dos tempos. É que neles se adivinha a germinação da novidade e discerni-la nas suas potencialidades de justiça, de solidariedade, de amor e de paz, é tarefa comum aos humanos capazes de olhar o futuro com limpidez e generosidade de coração. Isto é: sem apego ao seu interesse egoísta, sem vassalagem aos interesses dominantes e com uma vontade genuína de bem comum sustentável.
  

Sem comentários:

Enviar um comentário