2012-04-13

falemos, então, de desafios

É uma velha dificuldade humana - a de olhar primeiro para as limitações dos outros do que as próprias. Eu sei bem a luta que dá. E fazê-lo no colectivo também não melhora nada.
Um cardeal romano diz: "Estamos conscientes de que o grande desafio não é o ateísmo, mas a indiferença, que é muito mais perigosa." Eu digo: o grande desafio que é colocado aos crentes, é não falsificarem a imagem de Deus. Nem se apoderarem dela como se fossem os únicos e legítimos possuidores.

3 comentários:

  1. esse é a parte que mais me irrita das pessoas que estão "dentro" da igreja.

    funcionam como se ela fosse o seu "clube", criando uma barreira entre "nós" e "eles", como se o "céu" e Deus estivesse apenas ao seu alcance.

    é um bocado como "matar moscas com vinagre", mas elas não percebem...

    beijinhos Maria C.

    ResponderEliminar
  2. Luís,

    a nossa tendência natural é criarmos barreiras. Por isso de inventaram as escadas...e os escopros. De qualquer modo, não poderá haver pior serviço da parte dos crentes do que o julgarem-se mais possuidores do mistério a que chamamos Deus.

    beijinhos e muitas visitas na tua exposição.

    ResponderEliminar