2012-05-22

a desejável comunicação

"(...)da relação entre silêncio e palavra: dois momentos da comunicação que se devem equilibrar, alternar e integrar entre si para se obter um diálogo autêntico e uma união profunda entre as pessoas. Quando palavra e silêncio se excluem mutuamente, a comunicação deteriora-se, porque provoca um certo aturdimento ou, no caso contrário, cria um clima de indiferença; quando, porém se integram reciprocamente, a comunicação ganha valor e significado. O silêncio é parte integrante da comunicação e, sem ele, não há palavras densas de conteúdo.”

retirei daqui

6 comentários:

  1. Não sei se reparaste que este pequeno texto é da autoria do actual papa. ;)

    beijinhos, Luís

    ResponderEliminar
  2. não tinha reparado.

    parece que ele não é mentiroso. :)

    ResponderEliminar
  3. O texto lembrou-me de uma das minhas passagens favoritas do diário de Etty Hillesum, que espero não ser abusivo reproduzir aqui:

    "Esta tarde vi gravuras japonesas com o Glassner. E de repente fiquei a saber: é assim que eu quero escrever. Com um espaço imenso à volta das palavras. Quereria escrever somente palavras organicamente inseridas num grande silêncio, daquelas cuja única utilidade é dominar o silêncio e rasgá-lo. (...) E há-de ser mais difícil de reproduzir e animar esse silêncio e essa mudez do que achar as palavras. O importante será a relação justa entre palavras e silêncio (...)"

    ResponderEliminar
  4. Muito a propósito. O diário de EttY Hillesum é um legado precioso.

    ResponderEliminar