2012-05-14



Penso em ti e por pensar existes
e num momento pleno como este
justifica que nós árvores de acaso
ergamos nossos troncos sobre a terra
num desafio à morte inevitável
e até indispensável para quem
tanto mais vida teve quanto mais morreu
Nomeei-te no meio dos meus sonhos
chamei por ti na minha solidão
troquei o céu azul pelos teus olhos
e o meu sólido chão joguei-o no amor



Ruy Belo:
"O tempo das suaves raparigas e outros poemas de amor"

Sem comentários:

Enviar um comentário