2012-06-21



Ruínas

Por onde quer que tenha começado,
pelo corpo ou pelo sentido,
ficou tudo por fazer, o feito e o não feito,
como num sono agitado interreompido.

O teu nome tinha alturas inacessíveis
e lugares mal iluminados onde
se escondiam animais tímidos que só à noite se mostravam
e deveria talvez ter começado por aí.

Agora é tarde, do que podia ter sido restam ruínas;
sobre elas construirei a minha igreja
como quem, ao fim do dia, volta a casa.

Manuel António Pina,
Como se Desenha uma Casa
Assírio e Alvim

2 comentários: