2012-06-16

viver de modo responsável

Escolher ser livre, não significa que se seja auto-suficiente. É impossível viver de modo saudável, se não sabemos e sentimos que podemos contar com alguém.
Alguém a quem se recorre em momentos de crise, com quem se compartilham alegrias e esperanças, mas também quem aceite desafiar e pôr em causa o que já somos.

Nunca chegaremos a descobrir o melhor de nós mesmos, ou até onde vão as nossas capacidades, se nos instalamos numa rotina relacional - eventualmente até adversa -, porque tememos reconhecer e responsabilizarmo-nos pela própria vida.

Esta semana, várias e diferentes notícias referenciaram crimes de violência sobre as mulheres. Violência até à morte, executada por companheiros ou ex-companheiros. Não me detive nos pormenores. Pormenores escutei em confidências de duas mulheres, que tinham decidido agir, e apesar das chantagens e dificuldades (uma está a cuidar dos dois filhos do casal e sem emprego), terminaram com a relação.

Não é meu objectivo atribuir culpas. Sendo que a violência, física ou psicológica, não tem desculpas que a possam minimizar. O meu sentido é na responsabilização que cada um haverá de ter sobre a própria vida.

Sem comentários:

Enviar um comentário