2012-08-07

diário da alma #5



Ontem à noite chorei. Chorei porque o processo pelo qual me tornei mulher foi doloroso. Chorei porque já não era uma criança com uma fé cega de criança. Chorei porque os meus olhos foram abertos para a realidade - para o egoísmo de Henry, o amor de June pelo poder, a minha insaciável criatividade que tem de se preocupar com os outros e não consegue ser suficiente a si mesma. Chorei porque já não podia acreditar e eu adoro acreditar. Ainda consigo amar apaixonadamente sem acreditar. Isso significa que eu amo humanamente. Chorei porque daqui  por diante chorarei menos. Chorei porque perdi a minha dor e ainda não estou habituada à sua ausência.


Anaïs Nin - Henry & June

2 comentários: