2013-02-14

na verdade



[...] também em nossos dias, muitos estão prontos a “rasgar as vestes” diante de escândalos e injustiças – naturalmente cometidos por outros -, mas poucos parecem disponíveis a agir sobre o próprio “coração”, sobre a própria consciência e sobre as próprias intenções, deixando que o Senhor transforme, renove e converta.



Bento XVI, homilia na Missa de Quarta-Feira Cinza, daqui


2 comentários:

  1. E ate há uns tipos que escrevem

    "[...] também em nossos dias, muitos estão prontos a “rasgar as vestes” diante de escândalos e injustiças – naturalmente cometidos por outros -, mas poucos parecem disponíveis a agir sobre o próprio “coração”, sobre a própria consciência e sobre as próprias intenções, deixando que o Senhor transforme, renove e converta."

    e depois não saõ capz de aplicar o princípio a si próprios.
    Quando se fala de integridade, que tal pregar apenas pelo exemplo?

    ResponderEliminar
  2. tipos?

    Sabemos muito bem como pais e/ou educadores que o exemplo vale mais que mil discursos e admoestações.

    Mas a Igreja mantém (e bem) a tradição profética:

    "Grita em voz alta, sem te cansares.
    Levanta a tua voz como uma trombeta.
    Denuncia ao meu povo as suas faltas,
    aos descendentes de Jacob, os seus pecados." Isaías 58,1

    Parece-me que o papa estava a falar para "dentro". Para a própria Igreja, os diferentes grupos e cada fiel católico. Foi com essa intenção que também a coloquei aqui: interpelação, antes de mais, para mim própria.

    ResponderEliminar