2013-02-04

viver


"'Onde', pensou Raskólnikov, continuando o seu caminho, 'onde é que eu li aquilo sobre um condenado à morte que no momento de morrer dizia ou pensava que se o deixassem viver no alto, numa rocha e num espaço tão reduzido que mal tivesse onde pousar os pés - e se à volta não houvesse mais que o abismo, o mar, trevas eternas, a eterna solidão e a tempestade perene - e tivesse de ficar assim, nesse espaço de um archin, a sua vida toda, mil anos, a eternidade... preferiria viver assim a morrer imediatamente? O que interessa é viver, viver, viver! Viver, seja como for, mas viver! O homem é covarde!', acrescentou passado um minuto."

F. Dostoievski in "Crime e Castigo" 

 

2 comentários:

  1. sim, mas melhor ainda é gostar de viver.

    beijinhos Maria

    ResponderEliminar
  2. gostar de viver?! mas que gostos burgueses são esses, Luís? :) vive-se e pronto!

    O Dostoievski fez um enorme personagem com o Raskólnikov...grande livro!

    beijinhos Luís

    ResponderEliminar