2013-03-01




basta que te dispas até te doeres todo,
retoma-te no tocado, no aceso,
e fica cego e,
por memória do tacto, desfaz os nós,
muitos, muito
atados uns nos outros,
e que inteiramente te alcance o ar e,
depois de te haver abraçado de alto a baixo, apareça já
inextricável, ar
falado, a fino ouvido: cacofónico,
mas de um modo exacto, acho,
música inquieta, inconjunta, impura,
isso: essa música



Herberto Helder in A Faca Não Corta o Fogo

4 comentários:

  1. Herberto é sempre aquela coisa... :)

    ResponderEliminar
  2. :)

    o le Clézio é muito bom. (como é que não o tinha ainda descoberto?)

    ResponderEliminar
  3. Pois é. :)
    Estamos sempre a descobrir. Somos umas máquinas.

    ResponderEliminar
  4. por outro lado, se o tivesse lido há mais tempo, é natural que não me dissesse o que diz agora...acho que o estou a ler no tempo certo. :)

    ResponderEliminar