2013-03-01

eu vou

 

Quem Tem Ouvidos para Ouvir que Oiça!

 
 
As manifestações convocadas para o próximo dia 2 não devem ser vistas como mais um episódio isolado, nem como representando apenas a força política de quem as convoca. A meu ver, são, antes, uma expressão do enorme e generalizado descontentamento que, presentemente, atravessa toda a sociedade portuguesa (europeia, também), independentemente das diferentes ideologias e simpatias partidárias que lhe subjazem. (...)
 
 
 
 
Manuela Silva, aqui

4 comentários:

  1. Muito bom... obrigado Maria... um bom fim de semana com o Pai que nos ajudará a superer esta tempestade...

    ResponderEliminar
  2. Obrigada. As várias tempestades...mas o Amor não tem pressa. :)

    ResponderEliminar
  3. "...mas o Amor não tem pressa."

    Mas a fraternidade sim

    ResponderEliminar
  4. Claro que urge resolver tantas vidas que vivem o seu dia-a-dia cheio de limitações e desassossegos vários. Foi isso que me levou para a "rua" ontem. Eu e uns bons milhares. A frase que escrevi abarca outro contexto.

    Embora, e no que à crise que nos atormenta (não todos mas a muitos)diz respeito, qualquer solução imediatista pode não produzir qualquer resultado. Veja-se o que aconteceu nas anteriores legislativas. E tende a piorar: o aniquilamento da cultura, a redução dos meios para a educação, políticas perversas etc, vão fomentar cada vez mais o "salve-se quem puder". O tempo urge mas há que fazer bem. Ou o melhor possível.

    ResponderEliminar