2013-03-19

não ter medo



Queria pedir, por favor, a quantos ocupam cargos de responsabilidade em âmbito económico, político ou social, a todos os homens e mulheres de boa vontade: sejamos «guardiões» da criação, do desígnio de Deus inscrito na natureza, guardiões do outro, do ambiente; não deixemos que sinais de destruição e morte acompanhem o caminho deste nosso mundo! Mas, para «guardar», devemos também cuidar de nós mesmos. Lembremo-nos de que o ódio, a inveja, o orgulho sujam a vida; então guardar quer dizer vigiar sobre os nossos sentimentos, o nosso coração, porque é dele que saem as boas intenções e as más: aquelas que edificam e as que destroem. Não devemos ter medo da bondade, ou mesmo da ternura.




Francisco  - Homilia na missa de início do ministério petrino do bispo de Roma

5 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se de Deus vem sempre boas novidades, este Papa anda em boa "companhia",pois não para de nos "desconcertar" : )
      HDias

      Eliminar
  2. Hdias, o meu entusiasmo em relação ao papa é moderado. Quase não ligo a televisão e a maioria das coisas apanho-as comentadas por outros (o q não é muito bom). Já "apanhei" gente muito entusiasmada e outros aflitos, com as vestes, o beijinho, os discursos, a nomeação dos pobres. Ora bem, nada disto faz um bom ou mau papado. Bom, eu transporto sempre a secreta esperança de que o homem faça o ministério e não o contrário. À primeira vista, este papa Francisco parece ir no bom caminho.
    No trecho que transcrevo acima, sublinho o "queria pedir, por favor". Isto, de algum modo, é inusitado no discurso da Igreja. Com o decorrer dos dias veremos qual é a linha que prevalece. Entretanto algumas almas mais ortodoxas, vão passar a sofrer de palpitações. E muito azedume, que já se vê por aí.

    ResponderEliminar
  3. creio que não vamos ter um papa de roturas profundas, mas alguém que como João Baptista , veio anunciar que temos que caminhar para o essencial deixando o superfulo de fora...será um papado curto e quase digno de "missão impossivel"

    ResponderEliminar