2013-05-26



Ai que o Papa vai fazer estremecer algumas cristaleiras:


O Papa criticou hoje no Vaticano o que denominou de “fiscais da fé” que fecham as portas da Igreja e afastam as pessoas [...]

Segundo o Papa, esta atitude “afasta as pessoas” e deriva da fixação no que “o protocolo não permite”.
“Jesus instituiu sete sacramentos e nós com esta atitude instituímos o oitavo: o sacramento da alfândega pastoral”, avisou.
Francisco pediu, por isso, que os “fiscais da fé” se transformem em “facilitadores da fé das pessoas”.
“Peçamos ao Senhor que todos os que se aproximam da Igreja encontrem as portas abertas, abertas para encontrar o amor de Jesus”, concluiu. (daqui)


4 comentários:

  1. “fiscais da fé” que fecham as portas da Igreja e afastam as pessoas"

    A principio pensei que este trecho se estava a referir mesmo as portas fisicas, pois igrejas que eu por vezes encontrava abertas e muitas vezes entrava, passei a ver as portas fechadas durante o dia, dando a impressão que fora do “serviço” fecham. (Talvez devido a roubos que ultimamente tem acontecido, não faço ideia)

    Eu sou frequentador de igrejas, não por procura de fé, nem de deus. O meu deus já o encontrei há muito tempo, mas porque as igrejas, mosteiros, conventos, catedrais, sempre exerceram sobre mim fascinio pela sua ligação às artes: arquitectura, pintura, escultura. etc.

    Eu que gosto de entrar nas igrejas e fazia-o e faço também quando tenho disponibilidade e estão abertas,( lá está o caso), quando procuro silencio,meditação.(não sei porque mas mesmo nas ruas mais movimentadas de uma cidade, conseguem ser silenciosas, talvez devido a construção, espessura dos muros, seja lá o que for), e nos periodos de grande calor como no verão, parece que tem um sistema de ar condicionado natural, o que me levava muitas vezes quando passava a porta de uma igreja a entrar.

    Mas não deixo de registar o abandono pro-forma do papa indo ao encontro das pessoas e das suas necessidades, essas portas claro não são fisicas são espirituais.

    ResponderEliminar
  2. Bom, eu também tinha configurado o blogger para não permitir comentários anónimos (também armada em fiscal), mas parece que também ele tem desígnios insondáveis...;) de qualquer modo, obrigada pelo(s) comentário(s).

    Sim, a maioria das igrejas começaram a estar fechadas fora dos serviços litúrgicos por causa dos roubos. No outro dia, alguém brincava no facebook com os roubos de água benta.
    Sempre ouvi "desabafos" de pessoas que frequentavam com gosto as igrejas quando estavam vazias. e incapazes do o fazer em alturas de celebração, mas quase sempre em busca do sagrado. pelo menos era/é o que dizem.

    O papa surpreendeu-me um bocadinho com estas observações, mas não são elas que vão fazer que as coisas mudem.

    Mesmo anónimo gostei que tivesse passado pelo jardim...

    ResponderEliminar
  3. Lino, pois. este está visto que é o papa do paradoxo. ultra conservador em determinados assuntos doutrinais e com algumas "tiradas" pastorais que deixarão alguns de queixo caído, mas não chega...

    Beijos

    ResponderEliminar