2013-09-16

faça-se a devida ressonância

 
 
 
Aqui fica o meu desabafo que, desejaria, fosse um grito social capaz de chegar aos ouvidos de quem tem poder para tomar decisões.

Sim: não há inevitabilidades em matéria de escolhas quanto ao rumo a seguir no presente com vista ao futuro da nossa economia e da nossa sociedade!



Manuela Silva, economista, aqui

 

Sem comentários:

Enviar um comentário